25 de junho de 2024
Campo Grande 26ºC

Crianças com alergia à proteína do leite não devem tomar vacina contra sarampo

A- A+

Crianças com histórico de alergia à proteína do leite de vaca (APVL), não podem receber a vacina contra o sarampo, a rubéola e a caxumba. O Ministério da Saúde está alertando as secretarias estaduais e municipais de Saúde que evitem aplicar a vacina. Mas a restrição é somente para doses fornecidas pelo laboratório Serum Institutte of India Ltd.

“A informação é preventiva, pois foram notificados alguns casos de reações adversas em crianças que têm alergia ao leite de vaca. Vale ressaltar que todas as crianças passam bem”, garante o ministério, por meio de nota. Já as crianças com intolerância à lactose do leite podem receber a vacina normalmente.

Segundo o site Agência Brasil, o comunicado destaca que o laboratório é pré-qualificado pela Organização Mundial da Saúde e fornece, há anos, doses para vários países, inclusive para o Brasil. Todos os lotes da vacina tríplice viral aplicadas no país, segundo o governo, passaram por análise no Instituto de Qualidade em Saúde e foram aprovadas para uso.

“Desde junho deste ano, mais de 4,4 milhões de crianças foram vacinadas com essa tríplice viral no país, e há garantia da segurança da vacina”, destacou a pasta. Porém,  de acordo com a nota, durante análise da composição da vacina do Serum Institutte foi verificada a presença de lactoalbumina hidrolisada.

Diz a nota: Embora não exista na bula nenhuma contraindicação do seu uso em pessoas que apresentam alergia ao leite de vaca, como medida de precaução, o Ministério da Saúde enviou a todas as secretarias estaduais de Saúde informe técnico recomendando que crianças com histórico de alergia ao leite de vaca não sejam vacinadas com a tríplice viral. Nestas crianças, a vacinação deverá ocorrer em uma data posterior.

Leide Laura Meneses