15 de junho de 2021
Campo Grande 28º 15º

Homem que ajudou a matar 196 pessoas é decapitado por grupo jihadista

A- A+

O homem que supostamente ajudou as forças do regime de Bashar al Assad foi decapitado ontem, pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI), no norte da Síria.

De acordo com o Terra, o homem colaborou com a morte de 196 pessoas. O Observatório Sírio de Direitos Humanos disse que a execução aconteceu após a reza muçulmana do meio-dia da sexta-feira em Al Bab, na província de Aleppo, que está sob o controle dos extremistas.

Após a decapitação, o corpo da vítima foi pendurado em um poste. O homem foi assassinado depois que um tribunal islâmico do EI o condenou por "entregar muçulmanos procurados pelo regime para as autoridades e colocar microchips para orientar os aviões (governamentais) em direção aos lugares de concentração de muçulmanos na cidade de Al Bab".

Com estas ações, o decapitado supostamente ocasionou a morte de pelo menos 196 pessoas e colaborou para 700 ficarem feridas. Em troca, o homem teria recebido 10 mil libras sírias (US$ 50), acrescentou a ONG.

Em um fórum de discussão na internet utilizado habitualmente pelos extremistas, os radicais publicaram fotos da vítima antes de sua morte, nas quais ele aparecia no interior de um veículo mostrando um dos microchips que supostamente foi utilizado para guiar a aviação do regime de Assad.

 Dany Nascimento