22 de junho de 2024
Campo Grande 24ºC

Patrus rebate declarações de Kátia e diz que é preciso derrubar latifúndios

A- A+

Aconteceu hoje, a primeira divergência entre os novos ministros da presidente Dilma Rousseff (PT). Segundo o Brasil 247, durante sua posse, o ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, afirmou que é preciso "derrubar a cerca dos latifúndios", demonstrando discordância direta das declarações da ministra da Agricultura, Kátia Abreu, que afirmou não haver mais latifúndio no Brasil.

"Ignorar ou negar a existência das desigualdades e da injustiça é uma forma de perpetuá-los. Não basta derrubar a cerca dos latifúndios, é preciso derrubar também as cercas que nos limitam a uma visão individualista e excludente do processo social", disse o ministro.

Patrus defendeu diversas vezes o respeito à função social das propriedades rurais, preceito constitucional segundo o qual, por exemplo, a propriedade não pode ser improdutiva.

"Oferecer e garantir oportunidade e crescimento a estas famílias na terra em que vivem é tornar concreto o conceito de função social da propriedade", disse o novo ministro.

Além disso, o ministro disse também que é possível combinar o estímulo à agricultura empresarial com o "não menos justo e inadiável" reconhecimento dos direitos dos agricultores familiares e das famílias de trabalhadores rurais sem-terra. "E isso não teria sido possível sem ouvir as vozes que vêm do nosso chão profundo. São elas que nos despertam para a dura realidade dos mais humildes e para os muitos desafios que ainda temos a enfrentar", afirmou.

As declarações do novo ministro foram avaliadas como positivas pelo MST. O representante da coordenação nacional Alexandre Conceição considerou que a defesa da função social da terra por Patrus é uma sinalização de atenção à política da reforma agrária.

Dany Nascimento