22 de maio de 2024
Campo Grande 23ºC

LUTO

Rainha Elizabeth II morre aos 96 anos

A monarca estava sob supervisão médica desde a quinta-feira, 8 de setembro, data em que o Palácio de Buckingham emitiu um comunicado oficial informando o estado de saúde da rainha

A- A+

Morreu nesta quinta-feira, 8 de setrembro, aos 96 anos, na Escócia, a rainha Elizabeth II do Reino Unido. A informação foi confirmada pela BBC de Londres. A monarca estava sob supervisão médica desde a quinta-feira, 8 de setembro, data em que o Palácio de Buckingham emitiu um comunicado oficial informando o estado de saúde da rainha.


Na data, a nota informava que a monarca “estava confortável”, porém os médicos estariam preocupados com seu estado de saúde. Membros da família real foram chamados para ir ao palácio de Balmoral, na Escócia, residência de férias onde Elizabeth II estava deste o último dia 21 de julho.

NASCIMENTO

Elizabeth II, nascida Elizabeth Alexandra Mary, nasceu no dia 21 de abril de 1926, em Mayfair, uma área do centro da região de Londres, no canto leste do Hyde Park, na cidade de Westminster, na Inglaterra. Ela foi a primeira filha do duque e da duquesa de Iorque, que mais tarde se tornariam rei Jorge VI e a rainha Isabel. Sua família a chamava de “Lilibet”. Sua única irmã, Margarida (1930 – 2002), nasceu quatro anos depois. As duas receberam os cuidados da governanta Marion Crawford, que em 1950 publicou uma biografia sobre a infância de Elizabeth e Margarida. Nela, relatos da paixão da rainha por cavalos, cachorros, sua disposição metódica e atitude de responsabilidade. Seu pai subiu ao trono em 1936, após seu irmão, o rei Eduardo VIII abdicar do trono, tornando a princesa Isabel a herdeira presuntiva do trono britânico. Elizabeth II foi educada grande parte do tempo em casa. Começou a exercer funções públicas durante a Segunda Guerra Mundial.


CASAMENTO E FILHOS

Em novembro de 1947, aos 21 anos de idade, Elizabeth II se casou com Filipe Mountbatten, um ex-príncipe da Grécia e Dinamarca. Eles eram primos de segundo e terceiro grau por parte do rei Cristiano IX da Dinamarca e da rainha Vitória, respectivamente. Consta que aos 13 anos de idade a monarca já era apaixonada por Filipe. Os dois trocavam cartas e assim a aproximação se tornou ainda maior. O noivado foi anunciado no dia 9 de julho daquele ano.

O casamento ocorreu sob polêmicas. Filipe não tinha lá uma boa situação financeira. Era estrangeiro, tendo servido apenas a Marinha Real Britânica durante a Segunda Guerra e tinha irmãs casadas com nobres alemães com ligações nazistas. Na biografia, a governanta descreveu Filipe. “Alguns dos conselheiros do rei não o achavam bom o bastante para ela. Ele era um príncipe sem casa ou reino. Alguns dos jornais tocaram músicas longas e altas sobre as origens estrangeiras de Filipe. Entretanto, Elizabeth mais tarde contou ao biógrafo Tim Heald que o príncipe era “um cavalheiro inglês”. Eles tiveram quatro filhos: Carlos, príncipe de Gales; Ana, princesa Real; o príncipe André, Duque de Iorque; e o príncipe Eduardo, conde de Wessex. A união durou 73 anos após a morte de Filipe, em 2021.


ASCENSÃO E COROAÇÃO

Durante o reinado de seu avô, Elizabeth era a terceira na linha de sucessão ao trono depois de seu tio, Eduardo, Príncipe de Gales e seu pai. Na ocasião, não era esperado que ela se tornasse rainha, uma vez que Príncipe de Gales ainda era jovem e muitos presumiam que ele se casaria e teria filhos. Jorge V morreu em 1936 e seu tio ascendeu como Eduardo VIII, com ela ficando em segundo na linha de sucessão depois do pai. 

Mais tarde no mesmo ano, Eduardo abdicou após a sua proposta de casamento com Wallis Simpson ter causado uma crise constitucional. Assim, o Duque de Iorque tornou-se rei com o nome de Jorge VI e Elizabeth se tornou a herdeira presuntiva – pessoa que, por nomeação ou via proximidade de parentesco, tem o direito a um trono ou título de nobreza. Se os seus pais tivessem tido um filho homem, ela perderia a sua posição como primeira na sucessão já que o seu irmão seria herdeiro aparente e ficaria acima dela na linha de sucessão.

Com a morte do pai, em fevereiro de 1952, Elizabeth II tornou-se rainha reinante de sete países independentes. Nesta época, a monarca tinha apenas 25 anos. Vivenciou grandes mudanças políticas ao redor do mundo, como os problemas na Irlanda do Norte, a devolução no Reino Unido, a descolonização da África e a adesão do Reino Unido às Comunidades Europeias e a retirada da União Europeia.

A coração se deu no dia 2 de junho de 1953. A cerimônia aconteceu na Abadia de Westminster e foi televisionada pela primeira vez, com exceção da parte da unção e da comunhão. Ao longo de todo o tempo em que herdou o trono, o número de seus reinos variou ao longo do tempo à medida que os territórios conquistaram a independência e alguns reinos se tornaram repúblicas. Elizabeth ainda foi a primeira monarca feminina soberana da Casa de Windsor, Governadora Suprema da Igreja da Inglaterra e Comandante Suprema das Forças Armadas do Reino Unido.

Tags: #rainha, Luto, Realeza