24 de junho de 2021
Campo Grande 31º 19º

Prefeitura e Estado entregam 313 casas a moradores de favelas da Capital

A- A+

Foram entregues agora pouco, pelo governador André Puccinelli (PMDB),  Maria do Carmo Avesani, diretora do departamento de produção habitacional do Ministério das Cidades e o prefeito de Campo grande Gilmar Olarte (PP),  313 casas que correspondem ao conjuntos habitacionais Gregório Corrêa e Ary Abussafi. O total de investimentos é de 27,45 milhões, desse total 750 mil foram investidos pelo governo do Estado, que é o valor referente as obras de infraestruturas, já o município entrou com a doação do terreno. As casas possuem dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço, em um espaço de 48,18 m2. A área total de construção é de 13202 m2 e existem 10 moradias adaptadas para moradores que tem necessidades especiais.Segundo a Marta Martinez, diretora da Emha, esses residenciais são destinados para reassentamento de famílias que vivem nas regiões de risco da capital, como a favela da Portelinha, a favela Taquaral, a favela Montevideo e Marques de Herval. De acordo com superintendente regional ca Caixa Econômica Federal, Paulo Antunes nenhuma dessas famílias irá pagar pela moradia devido ao fato delas teres sido tiradas das suas moradias atuais para que o município pudesse executar as obras do Pac Mobilidade Urbana.Dentre esses obras a principal é o prolongamento da Avenida Ernesto Geisel que será estendida até a região do corredor da Nova Lima Essa obra em especial está orçada em 80 milhões e será custeada com recursos do governo federal. Ainda este ano serão entregues em Campo Grande mais 800 casa da segunda etapa do conjunto habitacional Nelson Trad, que foram construídas atrás do programa Minha Casa Minha Vida. Segundo a secretária nacional de habitação Maria do Carmo Avesani, que neste evento representa o ministro das cidades Gilberto Occhi, o programa Minha Casa minha Minha Vida está presente em 95 % dos 5500 municípios brasileiros e tem forte atuação na área urbana e rural do país. “Hoje o Minha Casa Minha Vida possui 3,6 milhões de moradias contratadas, ou seja, unidades habitacionais cujas obras estão em andamento e desde o inicio do programa 1,8 milhões de moradias foram entregues aos brasileiros”, disse.Em relação a necessidade de resolver o problema do déficit habitacional em Mato Grosso do Sul, a senadora eleita Simone Tebet acredita que esta deve ser uma das prioridades da bancada federal em 2015. “Não existe nada mais emergencial que as moradias, mas até que o emprego onde uma pessoa pode trabalhar dois ou três meses e depois receber o seguro desemprego, não podemos admitir que uma mãe fique um dia sequer sem moradia para abrigar os seus filhos”.  De acordo com a senadora a expectativa do ano que vem, já sabendo o orçamento da união para 2015, ela e bancada federal do Estado possam trabalhar em conjunto para direcionar da melhor forma possível os recursos as União para construção de moradias no estado. Conforme Simone esses recursos precisam ser direcionado a todos  os municípios do Estado de forma proporcional.Assim como Simone o deputado federal reeleito Vander Loubet (PT) fez um pronunciamento reafirmando o compromisso da presidente Dilma Rousseff (PT) em manter os repasses e investimentos federais para Mato Grosso do Sul, não só no setor de moradia mas em todas as áreas que Estado necessita. Vander garantiu que o governo federal e bancada federal da qual ele é coordenador irá trabalhar em parceria com o novo governador, Reinaldo Azambuja (PSDB) para garantir a melhoria de vida dos sul-mato-grossenses. O governador André Puccinelli disse está muito feliz com a entrega dessas moradias. “Essa é mais uma das obras que estamos entregando e fico muito satisfeito de entregar as moradia para pessoas que realmente precisam, pois é um direito fundamental e deve ser respeitado”, disse. O prefeito da Capital Gilmar Olarte reconheceu a importância da entrega das casas disse que  até 2016 pretende entregar 5 mil casas “Já estamos fazendo projetos e definimos as área onde serão construídos os residenciais e em breve faremos o anuncio”, concluiu. Leide Laura Meneses e Heloísa Lazarini