21 de abril de 2021
Campo Grande 32º 18º

Ação de combate à dengue resulta em prisão de proprietário de imóvel na Capital

A- A+

Empresário Juan Carlos Corrêa Bueno foi preso na manhã desta terça-feira (15) em Campo Grande durante ação desencadeada por agentes epidemiológicos e fiscais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (Semadur)  e policiais da Delegacia de Repressão a Crimes Ambientais e Proteção ao Turista (Decat), para combater mosquito da dengue na Capital.   

Juan Carlos é proprietário da empresa Biga Festas e foi preso por reincidência de criadouros do Aedes aegypti em imóvel fechado.  O empresário ficou detido por três horas e responderá por crime ambiental em liberdade. O proprietário teve de pagar fiança de R$ 2 mil.  De acordo com delegado da Decat, Wilton Vilas Boas, o empresário foi preso com base no artigo 54 da Lei de Crimes Ambientais. Segundo Vilas Boas, a pena para este tipo de crime pode chegar a quatro anos de detenção.

Força tarefa

A força tarefa visa combater incidência do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e também da febre chikungunya e zika vírus.  De acordo com Prefeitura Municipal de Campo Grande, pelo menos dois mil imóveis fechados na cidade serão invadidos pelas equipes para tentar eliminar criadouros do mosquito. 

Para adentrar aos locais,  agentes  utilizaram  chaveiro. No prédio abandonado, localizado na Rua Abraão Julio Rahe, foram encontrados focos de larvas do Aedes aegypti. “Esse prédio nos já notificamos e multamos. Como é reincidente, a multa agora é de R$ 14 mil”, explica o titular da Semadur Rui Nunes.

De acordo com secretário de Saúde, Ivandro Fonseca, a força tarefa é uma das ações que estão sendo feitas para tentar minimizar a epidemia causada pelo  mosquito transmissor da dengue. “Nos já estamos trabalhando há três meses com a visita dos agentes epidemiológicos e campanhas de conscientização. Todas as unidades de saúde estão fazendo dia D contra o mosquito nos bairros”, disse.

Conforme secretário, a ação tem apoio do Exército Brasileiro que está  auxiliando com a coleta de pneus, além dos dois hospitais de campanha. “No fim de semana, Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas de Mato Grosso do Sul nos cedeu caminhões para fazermos mutirões de limpeza. Estamos trabalhando muito para diminuir o impacto dessa epidemia” afirma.
 

Dados 

Conforme  Sesau, do dia 27 de janeiro a 15 de dezembro ocorreram 9.447 mil notificações deste total, 3.819 casos confirmados de dengue, cinco com dengue grave e três mortes em decorrência da doença. Com relação à chikungunya, neste mesmo período ocorreram 97 notificações, com dois casos confirmados (importados). Quanto ao zika vírus, o levantamento feito pela Sesau até esta terça-feira apontou 152 casos investigados com suspeita da doença, nenhum caso ainda foi confirmado. Os dados  estão sendo atualizados todas as terças-feiras pela Secretaria de Saúde.