21 de abril de 2021
Campo Grande 32º 18º

Ainda não se sabe a causa da morte da Jornalista e apresentadora Priscilla Sampaio

A- A+

Os resultados dos exames laboratoriais feitos até agora, descartaram a possibilidade do agente etiológico causador da pneumonia que matou  a jornalista Priscilla Sampaio, tenha sido o hantavírus, assim como foi descartado dengue, H1N1 e, chikungunya.

Foram feitos pelo menos 20 exames no laboratório do Instituto de Infectologia Emidio Ribas, em São Paulo.

Segundo a nefrologista Heloisa Fuginaka, integrante da equipe médica que atendeu a jornalista, uma última hipótese ainda a ser avaliada em laboratório, é que ela tenha contraído uma bactéria do gênero Legionella, capaz de causar uma pneumonia conhecida como Doença dos Legionários, que é muita rara, atacando normalmente pessoas com perfil diferente de Priscilla, uma mulher jovem, saudável.

Esta infecção (legionella) ocorre por inalação (via respiratória) de aerossóis contaminados pela bactéria, através dos chuveiros domésticos, torres de arrefecimento, sistemas de climatização, instalações termais, saunas e jacuzzis  Ataca pessoas com mais de 50 anos, diabéticos, com problemas renais, doentes de câncer. 

Morreu na madrugada do dia 30 de setembro a jornalista e apresentadora Priscilla Sampaio que estava internada desde a manhã do dia 29 no Hospital da Unimed Campo Grande. Ela se internou depois que sentiu tonturas e dificuldades de respirar.

A jornalista esteve entubada e em coma induzido, com dois terços dos pulmões e rins paralisados. Ela passou por um procedimento cirúrgico para possibilitar a oxigenação dos pulmões que estavam obstruídos, mas não resistiu.

Priscilla tinha 32 anos, casada e com um filho de pouco mais de 1 ano. A jornalista estava de férias e retornaria ao trabalho na TV Morena, afiliada da Rede Globo, exatamente no dia em que acabou falecendo. Ela era chefe de reportagem e apresentadora da previsão do tempo e do MS Rural.

Fonte: Diário Corumbaense