26 de fevereiro de 2024
Campo Grande 29ºC

CAPITAL

Campo Grande adequa unidades com acessibilidade para avançar na inclusão da Saúde

A- A+

Campo Grande avança de maneira significativa na inclusão, tratando como prioridade as pautas relacionadas à acessibilidade. Na Saúde, não é diferente. Somente no último ano, dezenas de unidades passaram por uma verdadeira transformação estrutural, tendo como prioridade tornar o serviço mais acessível à toda população. E para os próximos anos há diversas outras intervenções previstas no cronograma de melhorias estabelecido pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau).

Além de possibilitar um atendimento mais digno aos usuários, sobretudo os portadores de necessidades especiais, as intervenções atendem recomendação do Ministério Público Estadual (MPE), estabelecidas em um Termo assinado nesta quarta-feira (7), entre o município e o órgão estadual. Está prevista a realização e conclusão de obras e adequações necessárias nas edificações, mobiliários, espaços e equipamentos urbanos visando atender integralmente as normas de acessibilidade nas unidades de saúde.

Conforme a prefeita Adriane Lopes, diversos avanços foram obtidos nos últimos anos, sobretudo na área da saúde, onde mais de 20 unidades foram completamente reformadas, recebendo inclusive melhorias de acessibilidade.

"Estamos comprometidos em proporcionar à população uma saúde mais digna e acessível. Esses avanços refletem o nosso compromisso em oferecer serviços de qualidade e contribuir para o bem-estar de todos os cidadãos. Ainda temos muito a fazer, e continuaremos trabalhando incansavelmente para promover uma saúde pública cada vez melhor e mais humanizada", disse.

O secretário municipal de Saúde, Sandro Benites, destaca que é fundamental que as unidades estejam adequadas às normas de acessibilidade em relação à sua estrutura física, porque isso garante que todas as pessoas, independentemente de suas limitações físicas, possam ter acesso aos serviços de saúde.

Um dos principais desafios, conforme o gestor, está sendo adequar estas estruturas, considerando que  Campo Grande possui aproximadamente 140 serviços de saúde pública, sendo a maioria inaugurada anteriormente ou não observando a regras da Norma Técnica Brasileira (NBR) 9050, que trata justamente sobre acessibilidade.

"São unidades mais antigas, que foram inauguradas em um período onde não havia tanta preocupação em evitar escadas e colocar apoios para pessoas com dificuldades motoras, como idosos e pessoas com deficiência. Hoje, todas as unidades que são construídas ou reformadas no município, contam com essa acessibilidade, e aquelas que ainda não passaram por esse processo, também serão readequadas", explica.

O promotor de Justiça Paulo Cézar Zeni reconheceu os esforços desprendidos pela gestão para se adequar às exigências e elogiou o trabalho que vem sendo desenvolvido pela administração municipal. "Sabemos que é um desafio muito grande, mas também reconhecemos o que vem sendo feito e a boa vontade sinalizada em resolver estas questões que afetam diretamente a qualidade do serviço prestado à população e do trabalho do servidor. O nosso papel é fazer com que a população tenha um atendimento adequado e entendemos que a acessibilidade é fundamental neste processo", diz.

Desde o início do ano, a Prefeitura de Campo Grande tem realizado uma força-tarefa para revitalização e reforma das estruturas das unidades de saúde. Diversas unidades foram revitalizadas, entre elas a USF Aero Rancho IV, USF Arnaldo Estevão de Figueiredo, USF Jockey Club, UBS Popular, USF Marabá, USF Parque do Sol e o Complexo de Saúde Nova Bahia, integrado pela USF Nova Bahia, CRS Nova Bahia, CEO Nova Bahia, base descentralizada do SAMU e o Distrito Sanitário Prosa, além do Centro de Saúde do Homem, no Bairro Coronel Antonino.

A mais recente unidade a receber melhorias, inclusive de acessibilidade, foi a USF Vila Nasser. A unidade recebeu intervenções em toda a sua estrutura, pintura interna e externa, revisão do telhado, rede elétrica e hidráulica, e no sistema de refrigeração, além da construção de rampa.

Estão em andamento as reformas da USF Los Angeles, Cidade Morena  e UPA Vila Almeida e os processos para melhoria das USF Itamaracá, Paulo Coelho Machado e Vila Cox.

Na projeção de investimentos e melhorias para a área da saúde para os próximos dois anos, estão previstas ainda a reforma e revitalização das seis Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), dos quatro Centros Regionais de Saúde (CRSs), além do Centro de Especialidades Médicas (CEM) e bases descentralizadas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

Nos últimos seis anos, onze unidades de saúde foram inauguradas em Campo Grande nos bairros: Sírio Libanês, Vila Cox, Oliveira, Azaléia, Dom Antônio Barbosa, Zé Pereira, Cristo Redentor, Arnaldo Estevão Figueiredo, Aero Rancho Granja, Santa Emília e Jardim Presidente, sendo essas duas últimas entregues em 2022, além de três Clínicas da Família nos bairros Nova Lima, Portal Caiobá e Iracy Coelho.

Fonte: Prefeitura de Campo Grande - MS