13 de junho de 2024
Campo Grande 23ºC

Professores da Reme pedem ajuda de Rose para convencer Olarte a cumprir lei

A- A+

Os professores da Reme (Rede Municipal de Ensino) estão neste momento realizando uma Assembleia Geral na sede da ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública) que conta com a presença de três vereadores representando a Câmara Municipal de Campo Grande, Professora Rose (PSDB), Eduardo Romero (PT do B) e Luiza Ribeiro (PPS). Os educadores pedem que o prefeito Gilmar Olarte (PP) cumpra com o reajuste salarial de 8,46% para o magistério.

Compondo a base do prefeito na Casa de Leis, o vereador Eduardo Romero usou da palavra na Assembleia Geral dos professores para pedir que o prefeito cumpra com a lei aprovada pela Câmara e desabafa que está indignado com a forma que os professores são tratados.

“O pedido dos professores ao prefeito não tem nada haver com política. O que os professores querem é o cumprimento da lei. Eu não quero fazer um discurso barato. Eu sou da base do prefeito, mas ser da base não significa dizer sim para tudo. Temos compromissos com a população. A minha indignação é como nós professores somos tratados. Usar os meios de comunicação para dizer que estamos reclamando de barriga cheia não é correto. Temos que encarar o problema de frente. Sou da base e peço para que o prefeito cumpra a lei. Não estamos colocando faca no pescoço do prefeito. Só queremos dialogar e chegar a um acordo”, fala Romero durante Assembleia dos professores na ACP.

Após Gilmar Olarte conceder entrevista para o programa “O Povo na TV”, veiculado no SBT MS, hoje na hora do almoço alegando que a relação entre o prefeito e a Câmara Municipal de Campo Grande está boa dando a entender que os vereadores também eram contra greve dos professores, indignados, pediram para que a vereadora Rose modesto, eleita vice-governadora, fosse até os veículos de comunicação e deixasse claro que a maioria dos vereadores estão do lado dos professores para o cumprimento da lei.

“Eu sempre participei das prerrogativas da ACP. Estou aqui como base, mas falei ao prefeito que não tenho nada contra ele e tenho tudo a favor dos professores. Aconselhei ele a manter diálogo com a categoria. Falei para ele não desfazer disso. Sobre o pedido dos professores eu estou à disposição. Vou falar com o presidente da Câmara, o vereador Mario Cesar e se ele me permitir estarei à frente disso. Eu queria trazer a solução, mas a caneta não está na minha mão. A prefeitura deixou de receber R$ 300 milhões por causa da administração anterior. Eu vi isso, mas temos que cumprir a lei”, finaliza Rose.

Karla Machado e Dany Nascimento