15 de abril de 2021
Campo Grande 33º 19º

#LUTO

Fotojornalista Valdenir Rezende, morre aos 55 anos, vítima da Covid-19

Profissional sul-mato-grossense estava internado há 35 dias

Morreu hoje domingo (28.fev) à tarde, vítima da covid-19, o fotojornalista Valdenir Rezende, aos 55 anos. Ele estava internado há 35 dias no Hospital da Unimed, em Campo Grande, para tratar a doença, mas após mais de um mês de luta, não resistiu. 

Na sexta-feira, um dos últimos boletins positivos, Valdenir não apresentou alteração no quadro de saúde, o qual recentemente havia apresentado melhora, com os médicos diminuindo a sedação. No mesmo dia do comunicado feito pelo hospital à familiares, Valdenir apresentou piora, tendo levado a sua morte.  

O fotógrafo trabalhava no jornal Correio do Estado, junto com os filhos Álvaro Rezende e Bruno Henrique, ambos também fotógrafos.

Valdenir Rezende durante pauta em setembro de 2020Valdenir Rezende (à esquerda) durante pauta em setembro de 2020. Foto: Tero Queiroz | MS Notícias

Referência no fotojornalismo sul-mato-grossense, a morte do profissional causou comoção nas redes sociais entre os colegas, pois Valdenir sempre foi um mestre para muitos colegas da sua profissão além de ser uma figura ímpar, de gentileza facilmente notada. "Mais um grande amigo e profissional exemplar, levado por essa doença terrível. Vá em paz meu amigo Valdenir Rezende. Que Deus lhe receba em seus braços!", comentou o jornalista Bosco Martins, diretor-presidente da TV Educativa.

O jornal no qual trabalhou durante muitos anos, Correio do Estado, disse lamentar profundamente o falecimento de Rezende. "Ele era uma pessoa muito especial para família Correio do Estado. Que me viu nascer. Uma perda sem tamanho para todos nós", lamentou o diretor do jornal Marcos Rodrigues.   

O Sindicato dos Jornalistas de MS - Sindjor emitiu uma nota de pesar.  

É com profunda tristeza, que o Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Mato Grosso do Sul (Sindjor-MS) recebe a notícia do falecimento do repórter fotográfico Valdenir Rezende, ocorrido neste domingo, 28, por Covid-19.

Rezende trabalhava no jornal Correio do Estado. Apaixonado pela fotografia, Valdenir passou a vocação também para os filhos Álvaro e Bruno Henrique, com os quais trabalhava junto no mesmo veículo. Valdenir trabalhou também no extinto Diário da Serra.

O Sindjor-MS se junta à dor da família e dos amigos do jornalista neste momento de luto. Valdenir Rezende, com a sua inseparável câmera fotográfica, continuará com os seus clicks agora em um outro plano. E fica para nós, a saudade desse grande profissional.

Segundo informação dos familiares, o velório ocorrerá na manhã desta segunda-feira (1º.março), das 7h30 às 9h30 — devido às restrições da Covid-19 — no cemitério Memorial Park, que fica localizado na Rua Francisco dos Anjos, s / n, no bairro Santa Branca (próximo ao Lago do Amor).