28 de setembro de 2021
Campo Grande 36º 22º

DESCASO COM TRABALHADOR

Funcionários da Santa Casa mantém greve por salários e 13º atrasados em plena pandemia

Guerreiros estão sem receber desde o dia 5 de dezembro e pedem cobrança de multa contra Hospital. Divida é de R$ 6,3 milhões

A- A+

Os profissionais da  Santa Casa continuam em paralisação nesta 4ª-feira (23.dez.2020), pois o edital não foi publicado, o 13° Salário não foi pago e continua sem previsão. Os trabalhadores afirmam que só retornam às atividades normais após o depósito do valor. Eles estão mobilizados na entrada principal do hospital da Santa Casa em Campo Grande.  

Atualmente o hospital tem cerca de 150 médicos autônomos e 300 celetistas, aqueles contratados em regime de CLT. Os salários estão atrasados desde do 5º dia útil de dezembro e o 13º, pagamento da primeira parcela venceu no dia 30 de novembro.

Guerreiros que seguem lutando incansavelmente nesse período de Pandemia, decidiram em Assembleia online realizada ontem, (22.dez), que deveriam, conforme o Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul (Sinmed) paralisar de acordo com o previsto em lei. 

A paralisação que está no seu segundo dia envolve profissionais da enfermagem, radiologia, assistentes sociais e administrativos do Hopsital. Os médicos não estão paralisados.  

O Sinmed também pede a execução de um acordo feito entre a instituição e o Ministério Público do Trabalho, ainda em junho de 2017, quando o hospital se comprometeu a pagar em dia os salários dos servidores, sob pena de multa no valor de R$ 1,5 mil por dia a cada funcionário prejudicado.

Desde então, os atrasos continuaram ocorrendo, mas a dívida nunca foi cobrada. O valor passa de R$ 6,3 milhões, equivalentes aos dias de atraso do pagamento de cada funcionário, valor este que agora o Ministério Público do Trabalho está reivindicando na justiça, para assegurar o pagamento dos salários atrasados.

Procurada a Santa Casa explicou que ontem (22.dez) a prefeitura garantiu que repassaria hoje (23.dez). "Assim que recebermos, nós repassaremos aos funcionários.Estamos só aguardando as questões burocráticas da prefeitura", disse.