19 de junho de 2021
Campo Grande 27º 14º

Prefeitura promete remover entulhos do Taquarussu até sexta-feira

A- A+

A reportagem do site MS Notícias esteve na manhã de ontem na região do bairro Taquarussu e registrou o descaso da prefeitura, que orientou moradores a depositarem materiais e objetos que podem acumular água na rua, para que uma equipe da CCV (Coordenação de Controle de Vetores), da Sesau (Secretaria Municipal de saúde) recolhesse, porém, até a manhã de ontem ainda havia os depósitos acumulados.

 A reportagem falou com o gerente técnico do CCV, Marcos Alves da Silva, que garantiu que, até o final dessa semana, na sexta-feira, se o tempo colaborar, toda a região terá os materiais recolhidos. “A chuva fez com que atrasasse o nosso trabalho, mas acredito que até sexta-feira tudo estará resolvido”, disse.

Além disso, Marcos explicou que muitos moradores se aproveitam da situação e acabam depositando materiais que não deveriam como poda de árvores, televisores e até animais mortos. Muitos desses materiais não tem como destino o aterro sanitário de Campo Grande, e a equipe da CCV leva aos locares adequados.

“Recolhemos quase 500 pneus na semana passada, que estavam jogados entre o lixo. O aterro não atende o depósito de pneus e nós temos que leva-lo até o Ecoponto, que fica no Nova Lima”, explicou Marcos.

Ainda de acordo com o gerente técnico, por dia a equipe recolhe até 40 caçambas de entulho, o que significa que materiais depositados em até quatro quadras tem seu destino finalizado. Cada bairro leva até três semanas para ter os entulhos removidos.

A população teme, já que, com a chuva e todo os objetos nas ruas, há o acumulo de água, podendo colaborar na proliferação do mosquito Aedes Aegipty. Mangas e outras frutas que caem e apodrecem no chão, também são atrativos para o transmissor da leishmaniose.

De acordo com o folheto entregado aos moradores, os materiais coletados serão: caixas d’água, calhas, baldes, garrafas, cestos, barris d’água, pneus, sofás, geladeiras, fogões velhos e outros materiais que possam servir de depósito de água parada.

A reportagem vai manter contato com os moradores do bairro para saber se até o final desta semana todo o lixo é recolhido.

Tayná Biazus