22 de junho de 2021
Campo Grande 28º 16º

Mães acusam Olarte de gerar desemprego por reduzir carga horária nos Ceinfs da Capital

A- A+

Ao tomar conhecimento de que a prefeitura de Campo Grande decidiu reduzir o horário das aulas nos Ceinfs (Centros de Educação Infantil) de 8h para 5h diárias, algumas mães que transitavam pelo centro de Campo Grande na tarde de ontem se espantaram com a notícia.

A vendedora Maria Cecília Vasconcelos, 23, afirmou que se isso ocorrer, terá que deixar de trabalhar e será mais uma pessoa com dificuldade financeira na Capital. “Não consigo entender o que se passa na cabeça do prefeito de Campo Grande, fazendo isso ele acaba com a nossa vida, com a nossa expectativa de crescer e de dar o melhor para os nossos filhos, ele não pode fazer isso”.

Maria Cecília faz questão de dizer que “o prefeito não tem filhos no Ceinf e por isso tomar atitudes como essa”. Concordando com as afirmações da vendedora, a operadora de caixa de uma loja no centro da Capital, Giovana Godoi disse que terá que deixar o emprego, já que não tem com quem deixar o filho de três anos.

“Eu não tenho com quem deixar meu filho, vou ter que deixar meu emprego porque o prefeito não consegue entender que se deixamos nossos filhos no período integral, significa que precisamos. Tem dia que eu não consigo nem buscar eu filho que sai 17 horas, imagina como será daqui em diante”, afirma Giovana.

De acordo com a Semed (Secretaria Municipal de Educação) com a mudança do horário vai ser possível oferecer mais de mil vagas na educação infantil na Capital e segundo a vendedora de uma loja de roupas, Neuza Maldonado, 35, a atitude o prefeito gera emprego para alguns e a “porta da rua” para outros.

“Que legal, ele gera emprego e tira o nosso, que beleza isso. Esse prefeito está pior que o outro que ele mesmo faz questão de falar mal, é uma vergonha para a Capital”, finaliza Neuza.

 Dany Nascimento