24 de maio de 2024
Campo Grande 23ºC

DIÁLOGO

Prefeita Adriane atende categoria e sanciona 30 horas para Psicólogos em Campo Grande

A- A+

Após mais de uma década de luta, os psicólogos da Prefeitura de Campo Grande conquistaram, por meio de construção e diálogo com a prefeita Adriane, do Progressistas, a sanção da lei de regulamentação da carga horária de 30 horas semanais. É um momento histórico para a categoria, já que a lei complementar 922/2024 oportuniza o cumprimento da jornada de trabalho em seis horas diárias de trabalho ininterruptas. O ato de assinatura foi realizado nesta sexta-feira (10), com a presença de dezenas de profissionais e Conselho Regional de Psicologia de MS (CRP-MS).

A gestão de Adriane (PP) tem sido pautada no cuidado de quem cuida, por isso a lei traz grande avanço para a categoria. O dia é histórico para Campo Grande que se torna referência para o Brasil. É um dia para ser lembrado e comemorado, após anos de luta. É o que diz o presidente do CRP-MS, Walkes Jacques Vargas. 

“É um momento de muita alegria, de celebração, de fazer memória dessa luta da categoria. É uma luta nacional de muitos anos e aqui no município não foi diferente, já que a categoria que atua no serviço público municipal vinha tentando essa conquista. Agora a gente finalmente obtém essa vitória, um direito por força de lei. Quero agradecer a prefeita Adriane que nos ouviu de maneira diferente e junto conosco construiu esse caminho.”

A prefeita Adriane (PP) enfatizou que a gestão está trabalhando diariamente fazendo construções e encontrando caminhos para avanços sólidos às demandas dos servidores. “Esse é um passo, fruto do que iniciamos lá atrás quando assumi a gestão. Procurei as categorias, os representantes e pedi que me mostrassem a realidade dos servidores. Hoje avançamos com as 30h e nosso trabalho segue nessa linha de construções, de olhar caminhos e trazer as soluções”.

A psicóloga Marilene Kovalski, ex-presidente do Conselho Regional de Psicologia, agradeceu a acolhida da atual administração que proporcionou o atendimento a demanda da psicologia. “Com esse tempo reduzido de trabalho, garantimos a necessidade de cuidar de quem cuida. Para que esses profissionais possam fazer um trabalho de qualidade, mas que tenham um tempo para o descanso, um tempo para se especializar, um tempo para melhorar até a sua condição de atender. Quem cuida precisa estar bem para poder cuidar do outro.”

Para o vereador Marcos Tabosa, a jornada de 30 horas vai dar a condição para que os profissionais também atendam às suas demandas pessoais, familiares e possam ter um tempo propício para fazer um curso, uma especialização, e ter uma melhoria inclusive da sua qualidade de trabalho. “A prefeita Adriane foi receptiva com o sindicato, com a categoria e esse é o segredo de uma boa gestão. Ouvir a demanda e trabalhar de forma conjunta para chegar ao resultado.”

Psicóloga há seis anos, Bethânia Porto trabalha na Secretaria de Assistência Social e ressaltou que a carga de seis horas diárias garante uma produtividade maior. “Para nós, é uma conquista valiosa porque a gente vinha trabalhando pela lei autorizativa. A regulamentação traz a segurança que precisávamos, sem contar que houve um estudo que mostrou que as 30 horas eram mais produtivas, mais efetivas e trazem qualidade de vida aos profissionais.”

Para a prefeita Adriane, os psicólogos têm o dom de servir, porque escolheram uma profissão que ajuda intensamente as pessoas. Como prefeita de uma Capital com quase um milhão de habitantes e trabalhando dia e noite em prol da população, ela destaca que entende muito bem a posição desses profissionais, pois assim como ela, trabalham por amor e para servir as pessoas. “Todos que estão nessa sala tem o dom de servir e quando a gente faz o que ama, fazemos melhor. Eu amo servir e sou grata a Deus por estar nessa posição em prol dos campo-grandenses. É um passo importante e outras construções virão porque queremos uma Campo Grande cada dia mais próspera e desenvolvida.”