14 de junho de 2024
Campo Grande 30ºC

Prefeito afirma que reajuste do IPTU não deve passar dos 16%

A- A+

O prefeito de Campo Grande Gilmar Olarte (PP) afirmou hoje manhã em evento com os moto taxistas e taxistas, que o IPTU será reajustado com coerência e não conforme mostra a necessidade da prefeitura. “Não haverá nenhum tipo de abuso, os números mostram que o reajuste deve ser de 30 a 40% de reajuste, porém nós vamos trabalhar em cima de um reajuste médio de 10 a 16 %. Nós estamos dialogando com os vereadores e estamos vendo um número, sem hipocrisia possa fazer a correção do IPTU”, disse. O prefeito volta a reafirmar que a não correção de anos anteriores a sua gestão fizeram com que a prefeitura ficasse em uma situação financeira complicada. “O IPTU ficou dois anos sem correção e três anos sem aumento real. A nossa principal fonte de receita é o IPTU e o ISS. O complemento do salário dos professores é da fonte 1, os recursos da saúde também é da fonte1, então nós precisamos ter receita”, afirmou. Gilmar Olarte volta a criticar seu antecessor, Alcides Bernal (PP) por ter conduzido a prefeitura de forma hipócrita para agradar eleitores. “A estrutura toda da máquina municipal é fonte 1 e houve uma hipocrisia, tudo subiu e o IPTU não corrigiu, isso é uma hipocrisia. Mas nós vamos corrigir dentro de uma coerência e se os vereadores aprovarem, nós vamos ter condições de tocar a cidade”. As discussões em torno do IPTU estão sendo feitas com vereadores, que se posicionam contra um reajuste maior que 15%. A prefeitura chegou a cogitar 32% de aumento, o que causou espanto entre vereadores e população, que não pode sofrer as consequências de gestões anteriores que não fizeram os reajustes necessários.  “Se não houver correção não tem como prestar serviço para a população, as coisas evoluem, tudo tem a sua correção e se não houver acontece isso, dificuldade financeira”, finalizou o prefeito. Leide Laura Meneses