13 de junho de 2024
Campo Grande 23ºC

Vereadores criticam postura de prefeito sobre quinta-gospel

A- A+

O vereador Paulo Pedra (PDT), que pertence a oposição do prefeito Gilmar Olarte (PP) na Câmara Municipal de Campo Grande, criticou a atitude do prefeito que não acatou a recomendação do MPE (Ministério Público Estadual) e ter cancelado o evento “Quinta Gospel” e realizou o evento na última quinta-feira.

Como o assunto já gerou polêmica entre os parlamentares, já que alguns deles não aceitam dividir o evento com outras religiões, defendendo que a quinta-feira deve ser voltada para os evangélicos, Pedra afirmou que acredita que o correto seria fazer um calendário para que cada quinta-feira seja destinada para uma religião.

“Indiscutivelmente o Estado é laico, mas o prefeito puxa muito para a sua própria religião. Eu acredito que o prefeito poderia sentar com todas as religiões, fazer um calendário e dessa forma democratizar isso. Uma quinta-feira pode ser para os evangélicos, no outro mês do católico, no outro mês dos espíritas, entre outras religiões”, diz Pedra.

A recomendação foi feita pelo MPE, por meio da titular da 67ª Promotora de Justiça dos Direitos Humanos da Comarca de Campo Grande, Jaceguara Dantas da Silva Passos, que  propôs uma Ação Civil Pública contra Campo Grande e a Fundac (Fundação Municipal de Cultura), pleiteando que os requeridos se abstenham de favorecer determinados grupos e religiões, seja no projeto “Quinta Gospel” ou em qualquer outro projeto semelhante do Poder Executivo Municipal, devendo atuar segundo balizas político-sociais do interesse público e de não se pautar em dogmas religiosos, determinando ao município que cancele o evento “Quinta Gospel”.

Se caso Olarte tivesse cancelado o evento, Paulo Pedra ressalta que seria uma forma de economizar um gasto a mais, já que o prefeito anunciou que a prefeitura vive um momento difícil com a falta de recursos na prefeitura e acataria uma recomendação judicial importante.

Assim como Pedra, a vereadora Luiza Ribeiro (PPS) afirmou que o prefeito deveria repensar melhor em suas atitudes e destaca que existe insatisfação por parte da população em relação à administração de Olarte. “Ele não vê ilegalidade no projeto quinta-gospel, mas isso não está correto, desde começo ele sabe que existe insatisfação por parte da sociedade, ou pelo menos por grande parte dela”.

Dany Nascimento