19 de maio de 2024
Campo Grande 18ºC

ELEIÇÕES 2022

2º chilique do dia: "Ninguém bota a mão em mim", esbraveja Bolsonaro

Ao ser indagado sobre a conspiração golpista em grupo de whatsapp que reúne de velhos empresários bolsonaristas

A- A+

Jair Bolsonaro (PL) deu o seu 2º chilique nesta quinta-feira (18.ago.22) esbravejando: "Ninguém bota a mão em mim. Ninguém bota a mão em mim. Ninguém bota a mão em mim", repetiu de dedo em riste enquanto conversava de forma ríspida com os jornalistas. O novo chilique do presidente aconteceu poucas horas depois de agredir o youtuber Wilker Leão, em Brasília, por ter sido chamado de "tchutchuca do Centrão".

O chilique aconteceu ao ser indagado sobre a conspiração golpista em grupo de whatsapp que reúne empresários aliados, como Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan.

Ele prestava entrevista coletiva em São José dos Campos, no interior paulista, onde faz campanha ao lado de Tarcísio Gomes de Freitas (Republicanos), candidato ao governo do estado.

Bolsonaro primeiramente tentou desqualificar o jornalista Guilherme Amado, do Metrópoles, responsável pela reportagem, dizendo que "esse cara é uma fábrica de fake news".

Confrontado com a informação de que o jornalista publicou imagens das conversas dos golpistas, Bolsonaro em princípio falou: "me mostre isso ai". Os jornalistas disseram que os prints estavam na reportagem, quando o presidente, desconversou.

"Você acha que o Marcos Pontes seria ministro do Lula?", indagou com as mãos em seu ex-ministro. "Não sei", respondeu o jornalista. Foi quando o presidente deu o novo chilique.

Assista ao vídeo do portal Uol: