30 de outubro de 2020
Campo Grande 24º 18º

"66% da população deseja mudanças", diz Eduardo Campos sobre eleições

eduardo campos

O governador de Pernambuco e pré-candidato à Presidência da República, Eduardo  Campos (PSB), disse que a última pesquisa realizada pelo Datafolha e divulgada neste final de semana aponta para “um forte desejo de mudança” por parte da população. "As pesquisas continuam a dizer exatamente a mesma coisa: que há um forte desejo de mudança. Nunca foi visto a um ano da eleição, 66% da população desejando mudança", analisou referindo-se aos resultados do estudo em relação à presidente Dilma Rousseff (PT). Segundo o Datafolha, Campos caiu quatro pontos em relação a pesquisa anterior, realizada em outubro, passando de 15% para 11% na intenção de voto do eleitorado.

Para o governador, a pesquisa revela uma “leitura dos ventos”, sobre qual o sentido das próximas eleições. “Como você simula nomes, e nomes desconhecidos nacionalmente, com taxas que variam de 25 a 50 por cento da população que conhece, naturalmente, a leitura mais correta das pesquisas a essa altura é uma leitura dos ventos, de qual é o sentido da eleição", disse aos repórteres durante a reinauguração do Centro Integrado Amaury Medeiros (Cisam), no Recife.

Esta leitura, segundo ele, não apontaria para um cenário favorável à reeleição da presidente Dilma, muito embora ela tenha subido de 42% para 47% nas intenções de voto do eleitorado brasileiro. "Na última eleição, em 2010, a essa altura, 75% da população queria continuidade. Então, agora, você inverteu exatamente o sentido da seta, o sentido do vento", avaliou.

Sobre o fato de ainda ser desconhecido por boa parte dos eleitores fora da Região Nordeste e sobre a sua queda na pesquisa realizada pelo Datafolha, Campos foi taxativo:  "Se você for ver todas as eleições, a um ano, tinha alguém na frente que não ganhou a eleição. Todas, não foi uma só não. Aqui em Recife, você viu isso. No Brasil, a essa altura, quem tinha 40 (40%) em 2010 era o Serra", ressaltou.

Brasil 247