15 de junho de 2021
Campo Grande 28º 15º

Abandonado, prefeito de Anastácio tenta se recuperar depois de dupla derrota

A- A+

O presidente da Assomassul (Associação dos Prefeitos de Mato Grosso do Sul) e prefeito de Anastácio Douglas Figueiredo se encontra em uma verdadeira sinuca de bico depois da eleição de Reinaldo Azambuja (PSDB) a governador do Estado.

Em maio deste ano, Douglas, depois de anunciar apoio ao então candidato a governo do Estado do PT Delcídio do Amaral criando um mal estar no ninho tucano, Douglas se desfiliou do partido. Na época, o senador Ruben Figueiró (PSDB-MS) reagiu com surpresa ao anúncio e declarou em nota que estava profundamente decepcionado. O senador exigiu que o diretório estadual tomasse “providência enérgica" contra Douglas e exigiu que o partido o afastasse  da legenda pela gravidade da traição de Douglas ao PSDB. A repudia dos tucanos forçou Douglas a se desfiliar do partido.

Acontece que entre maio e outubro desse ano, muita água rolou pelo interior do Estado e Douglas, que se tornou tal qual a sombra de Pedro Chaves, coordenador da campanha de Delcídio ao governo, passou a se intitular coordenador da campanha de Delcídio em Anastácio. No entanto, talvez por falta de tato político ou por excesso de controle, o feitiço de Douglas se voltou contra e ele e contra o próprio candidato Delcídio do Amaral, o que ficou comprovado no segundo turno com a debandada de vereadores de Anastácio que deixaram de apoiar o petista por não concordarem com os desmandos de Douglas Figueiredo.

De 11 vereadores da Câmara de Anastácio que apoiaram Delcídio no primeiro turno, sete declararam apoio a Reinaldo no segundo. Membros do PSB, PMDB, PDT e do PSDB, que antes estavam com o petista, se cansaram da maneira ditatorial de Douglas trabalhar e mudaram de lado. Conforme fontes do MS Notícias, a reclamação geral é de que o prefeito de Anastácio não soube dialogar, não questionou vereadores, outros prefeitos e lideranças políticas regionais sobre suas necessidades, seus anseios em relação a um novo governo. Nem mesmo os petistas de Anastácio aceitaram a figura de Douglas como peça chave na campanha de Delcídio devido à postura do prefeito, que diverge por completo dos ideais e do comportamento da militância petista.

Agora, Douglas Figueiredo se encontra em maus lençóis e precisa resolver os problemas domésticos de Anastácio como a investigação do MPE (Ministério Público Estadual) sobre o pagamento indevido de diárias a funcionários públicos, precisa se acertar com fornecedores de Anastácio, que reclama de não receber por serviços prestados e produtos vendidos há nove meses, e precisa afinar seu discurso com os prefeitos dos 78 municípios da Assomassul, da qual se elegeu presidente devido ao esforço do então amigo e companheiro de partido Reinaldo Azambuja.

Heloísa Lazarini