26 de fevereiro de 2021

Após reunião, prefeito afirma que polêmica envolvendo policiais foi um mal entendido

Após clima  tenso na Câmara de Vereadores de Campo Grande, o prefeito Alcides Bernal (PP) reuniu-se com parlamentares e selou um "pacto de paz". De acordo com Bernal tudo foi esclarecido e não passou de um mal entendido. “Os policiais não vieram fazer a segurança da Luíza, por que não é preciso de segurança pessoal. Os dois policiais estavam aqui como cidadãos. Foi uma má interpretação”, disse o prefeito.

O presidente em exercício da Câmara, vereador Flávio César (PTdoB) reconheceu o equívoco, afirmando que a polícia militar vai tomar as devidas providências com relação a presença dos dois policiais que estiveram na sessão, que resultou no desentendimento entre o Executivo e o Legislativo.”O mais importante disso tudo é que nós tivemos uma reunião bastante produtiva. No sentido de discutirmos assuntos relevantes para a população de Campo Grande”, ressaltou Flávio César.

Escolta

O clima na Câmara de Vereadores tinha ficou tenso nesta quinta-feira (22), após a equipe de segurança pedir para dois policiais armados se retirarem do Plenário. O prefeito de Campo Grande Alcides Bernal (PP) teria sido acusado de ter enviado os policiais ao local para escoltar a vereadora Luiza Ribeiro (PPS) que teve seu depoimento vazado em vídeo divulgado pela imprensa local, denunciando suposto esquema de corrupção entre empresários e políticos da Capital. A polêmica sobre a presença dos policiais partiu da denúncia do vereador Airton Saraiva (DEM).