05 de maro de 2021
Campo Grande 28º 21º

Assembleia abre CPI do Genocídio para investigar mortes indígenas em MS

A Comissão Parlamentar de Inquérito que investigará  a ocorrência de mortes de indígenas em Mato Grosso do Sul foi aberta hoje (7) pelo presidente da Assembleia Legislativa, Junior Mochi (PMDB).

Os deputados  Beto Pereira (PDT), Lídio Lopes (PEN), Maurício Picarelli (PMDB) e Zé Teixeira (DEM) e os integrantes da bancada petista, deputados  Pedro Kemp, Amarildo Cruz, Cabo Almi e  João Grandão  assinaram o documento para garantir a abertura da CPI NA Casa de Leis, que visa  investigar  se houve ou não  omissão do Estado nos casos de violência praticados contra os povos indígenas de 2000 a 2015.

Para oficializar a abertura, só falta a publicação no Diário Oficial. Na tribuna, o proponente Pedro Kemp rebateu aos pronunciamentos de que não haveria mortes em massa contra os índios em MS.

Na sessão plenária de hoje, o deputado Pedro Kemp  cobrou a devida punições  referentes aos casos de maus tratos e mortes indígenas em Mato Grosso do Sul.  “O mundo tem que saber o que está acontecendo com os índios e essa situação que se arrasta há anos. Ninguém é punido ou preso e os índios são tratados como indigentes. O Estado é cruel com os pobres. Omisso e devagar’, disse em pronunciamento na tribuna.