27 de maio de 2024
Campo Grande 15ºC

GANHO 'FANTASIOSO'

Aumento do salário-mínimo é R$ 98 menos que o prometido por Bolsonaro

Valor é o que estava previsto na proposta de Orçamento de 2023

A- A+

Jair Bolsonaro (PL), prometeu durante a campanha eleitoral de 2022 que a partir de janeiro de 2023 o salário-mínimo seria aumentado para R$ 1,4 mil, porém, em medida provisória desta 2ª.feira (12.dez) o valor do aumento foi para R$ 1.302, aumento de R$ 90 em relação ao piso atual (R$1,2 mil), e R$ 98 a menos que o mandatário havia prometido. 

Com isso, pelo quarto ano consecutivo, o salário-mínimo não terá ganho real, ou seja, acima da inflação. A MP foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União (DOU).

O valor é o que estava previsto na proposta de Orçamento de 2023, enviada por Bolsonaro ao Congresso no fim de agosto. Na época, a previsão do Ministério da Economia era de que a inflação do ano terminasse em 7,41%. Com isso, não haveria ganho real.

Entretanto, de acordo com o governo federal, foi considerada uma variação estimada de 5,81% para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), no período de janeiro a dezembro de 2022. Assim, afirma a União, haveria um ganho real em torno de 1,5%.

Nos últimos dias da campanha eleitoral, o presidente havia prometido que aumentaria o mínimo para R$ 1.400. Bolsonaro não voltou a falar sobre o assunto após ter sido derrotado por Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

"Mesmo com pandemia, falta d'água e outras crises, concedemos reajustes para aposentados e majoramos o salário-mínimo. Tanto é verdade que acertamos a economia que eu posso anunciar: a partir do ano que vem, o novo o salário-mínimo será de R$ 1.400", afirmou Bolsonaro, no debate da TV Globo, realizado na antevéspera do segundo turno.