21 de abril de 2021
Campo Grande 32º 18º

LOBBY POLÍTICO | CENTRÃO

Bolsonaro perde Alcolumbre, comemora queda de Maia e negocia cargos para Arthur Lira

Lira é réu no Supremo Tribunal Federal (STF) e destinatário de 500 mil reais num esquema de rachadinha

A- A+

Com a derrocada dos presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e Davi Alcolumbre, do Senado Federal (DEM-AP). Jair Bolsonaro dá seguimento nesta 2ª-feira (7.dez.2020) a barganha de cargos em troca de votos para seu candidato Arthur Lira (PP). Apesar de adotar discursos anticorrupção, Bolsonaro apoia Lira, que é réu no Supremo Tribunal Federal (STF) e destinatário de 500 mil reais num esquema de rachadinha, segundo a Procuradoria Geral da República (PGR). As informações são do O Antagonista.  

Cerca de 62 deputados sairão da alçada de Maia para apoiar Lira à presidência. De acordo com O Globo, "parlamentares pediram a recriação do Ministério do Esporte, que seria oferecido ao grupo formado por PSL, PTB e Pros". 

Partidos do Centrão sinalizaram a interlocutores de Bolsonaro haver interesse no Ministério da Cidadania, comandado hoje pelo deputado Onyx Lorenzoni, e também na Secretaria-Geral da Presidência, ocupada por Jorge Oliveira, que vai para o TCU em janeiro. 

A decisão do STF de barrar a reeleição de Rodrigo Maia foi comemorada no Planalto. Porém, na esteira de decisão a não permissão da reeleição de Alcolumbre desagradou Bolsonaro. O senador amapaense era o predileto de Bolsonaro por causa do alinhamento conquistado durante os últimos dois anos.