19 de junho de 2024
Campo Grande 22ºC

"AMIGOS DE 2022"

Bolsonaro se filiará ao PL de Valdemar Costa Neto, condenado do mensalão

Desde que assumiu, Bolsonaro vem demonstrando afeto dando cargos a indicados do PL - uma das siglas mais fortes do chamado 'Centrão'

A- A+

O Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pode fechar nesta semana o destino partidário, o escolhido deve ser o PL - Partido Liberal, comandado por Valdemar Costa Neto, que, inclusive, chegou a ser preso acusado de corrupção, condenado na Ação Penal 470, o processo do mensalão

A legenda concorria com outras duas para fechar com o Presidente, estavam interessados em receber Bolsonaro o Progressistas e o Republicanos. O PL também deve receber dezenas de parlamentares aliados de Jair Bolsonaro.

A negociação não está totalmente fechada, a última reunião deve ser realizada na quarta-feira (10.nov). O Ministro do trabalho Onyx Lorenzoni e o Senador Flávio Bolsonaro auxiliam o Presidente nas negociações.

Desde que assumiu, Bolsonaro vem demonstrando afeto pelo PL - uma das siglas mais fortes do chamado 'Centrão'. 

A exemplo, um indicado do PL, foi nomeado nesta segunda-feira (18.maio.20) pelo governo de Jair Bolsonaro para comandar uma das principais diretorias do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), órgão de orçamento bilionário ligado ao Ministério da Educação (MEC). O nome era Garigham Amarante Pinto, assessor do PL na Câmara e ligado ao presidente informal da legenda, Valdemar Costa Neto, condenado a sete anos e dez meses de reclusão no processo do mensalão. Oficialmente, a legenda é comanda por José Tadeu Candelária. O FNDE possui orçamento de R$ 29,4 bilhões. 

A filiação de Bolsonaro visa criar condições para que ele consiga superar Luis Inácio Lula da Silva, o Lula, principal nome até agora tido como preferido pelos brasileiros para comandar Executivo Federal a partir de 2022.