20 de abril de 2021
Campo Grande 30º 20º

Carla é cautelosa, mas Vanderlei acha justo possível retorno de Mario Cesar à Câmara Municipal

A- A+

O possível retorno do vereador afastado Mário Cesar (PMDB) à Câmara Municipal de Campo Grande foi classificado como ato justo, pelo vereador e colega de bancada do parlamentar, Vanderlei Cabeludo. Segundo o peemedebista, Mario Cesar foi injustiçado ao ter sido afastado das atividades legislativas da Casa, já que, conforme Vanderlei, outros colegas que também são alvo de investigação da Operação Coffee Break continuam nas suas respectivas atribuições.

O raciocínio de Cabeludo também é usado como justificativa pela defesa de Mario Cesar que alega  em uma das argumentações, que está no pedido de reconsideração de retorno do vereador, ao legislativo municipal, é que  os oito parlamentares investigados não foram afastados e com isso há uma grande chance de Mario Cesar voltar como vereador. “ Como colega de bancada acredito que o retorno dele[ Mario Cesar] faz justiça, já que ele está na condição de investigado, e ainda não está definido  se é culpado ou não tanto na comissão de Ética  [ instalada na Câmara Municipal] como na justiça se há algo”, disse Vanerlei Cabeludo.  

Cautelosa, a correligionária Carla Stefanini  foi sucinta ao emitir opnião sobre o assunto. “ Nós estamos  aguardando a decisão judicial para que ele retorne ao nosso convívio e ao exercício de seu mandato”, afirma.

Pedido ao MPE

Os advogados do vereador afastado Mario Cesar entraram com pedido de reconsideração da decisão que o afastou, por investigação na Operação Coffee Break,  desencadeada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), que analisa possível compra de votos na cassação do prefeito reintegrado ao cargo Alcides Bernal (PP). Entre as argumentações da defesa, é que não existem motivos para que Mario Cesar continue afastado de sua função, já que tem respeitado e atendido todas as solicitações da Justiça e colaborando com as investigações.