21 de outubro de 2021
Campo Grande 31º 17º

Eleições

Com Felipe Orro, PDT delineia novas possibilidades na sucessão

A- A+

A aspiração de não permanecer como trampolim para projetos eleitorais de outros partidos está mobilizando lideranças e a militância do PDT na determinação de lançar candidatura majoritária e disputar a Prefeitura de Campo Grande este ano. O deputado federal Dagoberto Nogueira, presidente da Executiva Regional, não acena com a vontade de candidatar-se, mas defende o desejo da base de concorrer em voo-solo.

O nome da vez no PDT é o do deputado estadual Felipe Orro. Depois da desfiliação de Beto Pereira, que abrigou-se no PSDB, Orro e George Takimoto formam a dupla de representação pedetista na Assembleia Legislativa, interessada em impulsionar a legenda e pronta para sedimentar o projeto de afirmação dos ideais trabalhistas nas eleições dos 79 municípios do Estado.

Filho do ex-deputado Roberto Orro, uma das reservas morais e políticas mais respeitadas da história de Mato Groso do Sul, Felipe carrega consigo a experiência acumulada de dois mandatos de deputado estadual, um de vereador e outro de prefeito, em Aquidauana, cidade natal. Sua ligação com Campo Grande é bastante estreita.

Além de possuir imóvel residencial na cidade, onde é domiciliada, a família tem na cidade há décadas uma forte e íntima ligação, que remonta às grandes manifestações populares pela democracia nos anos 1970-80, com as campanhas da anistia, as diretas-já, a defesa do Pantanal e os direitos humanos.

Para Felipe Orro o que importa no momento não é apontar nomes, e sim ideais. “A sociedade está mais exigente e precavida. E com toda razão, diante do acúmulo de problemas e de desencontros gerenciais e éticos que estamos vivendo. Entretanto, o PDT quer ir além da crítica e do combate ao malfeito, quer oferecer soluções e apresentar-se para a discussão ampla e democrática, incorporar as respostas e anseios da comunidade como elemento central das propostas de governo, para que sejam de fato cumpridas”, assinalou.

Até à Convenção de homologação das chapas, Felipe informa que o PDT irá à exaustão no debate sobre o que é melhor para o partido e, especialmente, para os campograndenses. “Temos um cenário desafiador, os problemas se avolumaram, a cidade aproxima-se do seu primeiro milhão de habitantes sem ter dado respostas a desafios elementares que já deveriam ter sido solucionados há muito tempo”, salientou. E concluiu: “Essas respostas nunca serão dadas com eficiência sem uma gestão democrática e participativa, que ouça e respeite verdadeiramente a opinião dos munícipes. É o que o PDT quer fazer. Não é nada de novo, mas é o simples, o eficaz, o necessário, o que precisa ser feito com absoluta prioridade”.