25 de fevereiro de 2021
Campo Grande 34º 23º

Cunha mostra “mágoa” com PSDB após pedido de afastamento dos tucanos

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, afirmou que o PSDB “nunca foi seu aliado e que pode se posicionar como quiser”. A declaração é uma resposta ao pedido de afastamento de Cunha da Presidência da Casa feito na última quarta-feira (11), em pronunciamento no Plenário, pelo líder do PSDB, deputado Carlos Sampaio (SP). 

De acordo com Sampaio, as acusações contra Cunha são graves e impedem a sua permanência no cargo. O documento lido por ele na tribuna foi assinado pelos 54 deputados que compõem a bancada do PSDB. “Ninguém está aqui a prejulgar. Cabe a vossa excelência apresentar provas ao Conselho de Ética”, disse Sampaio no Plenário, dirigindo-se a Cunha. 

Já Cunha, mostrou certa “mágoa” com o PSDB. “O PSDB não me apoiou na minha eleição para presidente. Aliás, o candidato do partido foi o deputado Júlio Delgado (PSB-MG), que está investigado na Lava Jato por ter recebido recursos do delator Ricardo Pessoa. Esse foi quem o PSDB apoiou na campanha. Cada um tem o direito de se posicionar como quiser e não me cabe comentar, criticar, eu não vou tecer comentários, cada um tem todo o livre-arbítrio para se posicionar como quiser.”

Em relação ao Conselho de Ética, Eduardo Cunha afirmou que nunca teve os votos dos dois representantes do PSDB e que o atual posicionamento do partido não vai mudar essa realidade. Cunha também já disse que não vai se afastar da Presidência.