19 de maio de 2024
Campo Grande 20ºC

LUTO NA POLÍTICA

David Miranda será sepultado no dia em que faria aniversário

Foi o 1º político assumidamente gay eleito para a Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro

A- A+

O ex-deputado federal David Miranda morreu, aos 37 anos, na manhã desta 3ª.feira (9.mai.23), no Rio de Janeiro (RJ). Ele faria 38 anos na 4.feira (10.mai.23), dia em que será sepultado. 

O congressista estava internado desde 6 de agosto de 2022, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital da zona sul do Rio de Janeiro.

Miranda deixa o marido, o jornalista Glenn Greenwald, CEO do The Intercept, e três filhos. A morte foi confirmada por Glenn nas redes sociais.

"É com a mais profunda tristeza que eu comunico a morte do meu marido, David Miranda. Ele iria fazer 38 amanhã. Sua morte, no início desta manhã, ocorreu após uma batalha de 9 meses na UTI. Ele morreu em paz, cercado por nossos filhos, pela família e por amigos", escreveu. Eles estavam juntos havia 18 anos.

O corpo do político será velado na Câmara Municipal de Vereadores, no Centro do Rio. Ainda não foi divulgado o horário do velório e nem o local do sepultamento.

TRAJETÓRIA

David Michael dos Santos Miranda nasceu em 10 de maio de 1985, no Rio de Janeiro. Ele foi o 1º politico assumidamente gay eleito para a Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro.

Chegou à Câmara dos Deputados depois que o ex-deputado federal Jean Wyllys (Psol), abandonou o mandato e deixou o Brasil em 2019. Em janeiro de 2022, decidiu sair do Psol e ir para o PDT. Na época, disse acreditar que o PDT era “o partido de esquerda mais bem posicionado” para superar a polarização do país.

Em outubro de 2022, como o quadro de saúde de David já era delicado, familiares pediram à Justiça Eleitoral para retirar a candidatura do político, que concorria à reeleição. 

LULA LAMENTA

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lamentou a morte em seu perfil no Twitter e desejou sentimentos aos familiares. Segundo Lula, David era “um jovem de trajetória extraordinária que partiu cedo demais”.