07 de maro de 2021
Campo Grande 30º 20º

Defesa pensa em delação premiada como estratégia para livrar Delcídio da prisão

Preso há quase duas semanas na superintendência da Polícia Federal, em Brasília, o senador Delcídio do Amaral (PT), abriu uma nova frente de defesa na Operação Lava Jato e contratou o advogado especialista em delações premiadas, Antônio Figueiredo Basto, que é criminalista e está assumindo a defesa do parlamentar junto com o advogado Mauricio Leite. Basto é o advogado que conseguiu obter delação premiada para doleiro Alberto Yousseff e também para Ricardo Pessoa, dono da UCT. 

Delcídio cumpre prisão preventiva (sem prazo para acabar) desde dai 25 de novembro, e nesta terça-feira (8) ele foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR). A escolha de Basto como advogado de defesa é vista por pessoas ligadas a Delcídio como indicação da possibilidade de delação premiada em troca da redução de pena. 

Por meio de nota à imprensa, o escritório do advogado Mauricio Leite, confirmou a contratação de Basto. "A defesa do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) informa que o advogado Antonio Augusto Figueiredo Basto foi contratado", diz o texto. A nota que a diz que a condução do pedido de revogação de prisão do parlamentar no Supremo Tribunal Federal permanece sob a responsabilidade de Leite.

A defesa de Delcídio afirma que uma delação ainda não está descartada, e existem rumores que apontam para suposta pressão por parte da família de Delcídio para que senador revele tudo o que sabe sobre escândalos de desvio de dinheiro público da Petrobras. O MS Notícias entrou em contato com a esposa de Delcídio, Maika do Amaral, porém ela não atendeu as ligações.