16 de outubro de 2021
Campo Grande 26º 20º

Defesa pensa em delação premiada como estratégia para livrar Delcídio da prisão

A- A+

Preso há quase duas semanas na superintendência da Polícia Federal, em Brasília, o senador Delcídio do Amaral (PT), abriu uma nova frente de defesa na Operação Lava Jato e contratou o advogado especialista em delações premiadas, Antônio Figueiredo Basto, que é criminalista e está assumindo a defesa do parlamentar junto com o advogado Mauricio Leite. Basto é o advogado que conseguiu obter delação premiada para doleiro Alberto Yousseff e também para Ricardo Pessoa, dono da UCT. 

Delcídio cumpre prisão preventiva (sem prazo para acabar) desde dai 25 de novembro, e nesta terça-feira (8) ele foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR). A escolha de Basto como advogado de defesa é vista por pessoas ligadas a Delcídio como indicação da possibilidade de delação premiada em troca da redução de pena. 

Por meio de nota à imprensa, o escritório do advogado Mauricio Leite, confirmou a contratação de Basto. "A defesa do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) informa que o advogado Antonio Augusto Figueiredo Basto foi contratado", diz o texto. A nota que a diz que a condução do pedido de revogação de prisão do parlamentar no Supremo Tribunal Federal permanece sob a responsabilidade de Leite.

A defesa de Delcídio afirma que uma delação ainda não está descartada, e existem rumores que apontam para suposta pressão por parte da família de Delcídio para que senador revele tudo o que sabe sobre escândalos de desvio de dinheiro público da Petrobras. O MS Notícias entrou em contato com a esposa de Delcídio, Maika do Amaral, porém ela não atendeu as ligações.