21 de abril de 2021
Campo Grande 32º 18º

POLÍTICA

Denunciado em esquema de propina vai comandar cofre do legislativo em MS

Deputado foi reeleito pela 4ª vez consecutiva à ocupar cargo na primeira secretaria da ALMS

A- A+

Os 22 deputados estaduais da Assembleia Legislativa de MS estaduais reelegeram Zé Teixeira (DEM) para a primeira secretaria da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. O parlamentar é suspeito de integrar esquema de pagamento de propina da JBS no Superior Tribunal de Justiça e está no cargo executivo pela 4ª vez consecutivo.

Assim como Teixeira, o atual presidente da Casa de Leis, o tucano Paulo Corrêa, foi reeleito com o voto de 23 dos 24 deputados estaduais, como o 1º vice-presidente, Eduardo Rocha (MDB), e o 3º secretário, Pedro Kemp (PT). O 2º vice-presidente, Neno Razuk (PTB), o 3º vice-presidente, Antônio Vaz (Republicanos), e o 2º secretário, Herculano Borges (SD), tiveram 22 votos.

Apresentando-se como opção de mudança no legislativo o Capitão Contar (PSL), lembrou a Operação Vostok e a denúncia contra Teixeira no STJ. O parlamentar lamentou a recondução do democrata indiciada pela Polícia Federal e denunciada pelo Ministério Público Federal por lavagem de dinheiro e corrupção no STJ.

Contudo, o deputado fez elogios à direção do legislativo pelas inovações, conclusão de obras e pela condução no atual momento da pandemia da covid-19.

Coronel David (sem partido) se absteve de votar para o cargo de primeiro secretário.

*Com informações do O Jacaré.