19 de abril de 2021
Campo Grande 31º 20º

Deputada é criticada em rede social após aprovação do reajuste do ICMS

Após a aprovação do ICMS (Imposto sobre Circulação de Bens e Serviços), sobre produtos considerados supérfluos de acordo com o Governo de Mato Grosso do Sul, na última quarta-feira (4), a população tem criticado alguns deputados que votaram em 16 votos a favor e 6 contra o reajuste.

Questionada em uma rede social, enquanto alguns demonstravam “arrependimento” por votarem no governador Reinaldo Azambuja (PSDB), a Deputada Estadual Antonieta Amorin, (PMDB) que votou a favor, se justificou com eleitores sobre a aprovação da cobrança. “Eu votei no aumento para bebidas, cigarros, produtos supérfluos com a condição de que não constasse nenhum produto que fosse itens como cesta básica e não dá para fingir que existe uma grave crise financeira no país”, diz a deputada. Em outro momento, ela afirma que “a nossa população não agüenta mais impostos, mas espero que possa contribuir para o desenvolvimento do Estado, mas sem hipocrisia”, afirma.

A medida aponta a alíquota do ICMS sobre bebidas alcoólicas, passando de 25% para 27%. Sobre refrigerantes, cosméticos e fumo, oscila de 17% para 20% e com a aprovação do projeto em segunda votação, a pauta agora segue para que o Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) sancione.  Já sobre refrigerantes, cosméticos e fumo oscila de 17% para 20%. 

Matéria corrigida as 11h20 para acréscimo de informações.