18 de abril de 2021
Campo Grande 30º 19º

Deputado que considera Funai contra fazendeiros será titular da CPI que vai investigar órgão

O deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM) será titular da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que vai investigar Funai (Fundação Nacional do Índio) e do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) criada esta semana na Câmara dos deputados.

A CPI tem como objetivo apurar atuação dos órgãos federais na demarcação de terras indígenas e de remanescentes de quilombos. Segundo Mandetta, a comissão será importante para desvendar o descaso com o cuidado às populações indígenas, o tráfico de influência e os interesses escusos.

Mandetta é um dos deputados de Mato Grosso do Sul considerado da ala ruralista. Na campanha de 2014, por exemplo, o deputado recebeu R$ 154 mil em doações da empresa Buriti Carnes, frigorífico de Aquidauana. Recentemente, o deputado emitiu nota em sua página no Facebook em defesa dos produtores rurais de Antonio João depois do episódio da morte de um índio durante conflito entre índios e fazendeiros e teceu críticas à Funai por estar "contra os proprietários."

O Sindicato Rural de Antonio João emitiu nota, na ocasião, informando que índio Semião Fernandes Vilhalva, 24 anos, já estava morto há um dia e que seu cadáver havia sido baleado após confronto na Fazenda Fronteira. Mandetta, em sua postagem, escreveu o seguinte: "O campo explodiu por aqui. Parece que a mensagem ficou clara: governo fraco, ONGs , CIMI ( igreja católica) , FUNAI, contra os proprietários, que estão em estado de resistência e vão se defender. Falta Ordem. Muito triste.”

A comissão será instalada nesta quarta-feira (11) às 14 horas, no plenário 11, onde ocorrerá a eleição da presidência, relatoria e demais cargos.