17 de abril de 2024
Campo Grande 21ºC

Aquidauana

Em Aquidauana, nome de Felipe cresce e põe PSDB em alerta

Apoio de prefeito não garante favoritismo e pré-candidatura tucana vai precisar de reforço da cúpula

A- A+

    A primeira pesquisa de intenções de voto feita este ano pelo Instituto Ranking Brasil Comunicação em Aquidauana, apresentou um quadro nada confortável para o PSDB, partido que detém a hegemonia no Executivo e no Legislativo. Apadrinhado pelo prefeito Odilon Ribeiro, o empresário e ex-vereador Mauro do Atlântico está tecnicamente empatado com o ex-prefeito e ex-deputado estadual Felipe Orro (PSD).

    Pelo histórico das recentes eleições, a conjuntura política e eleitoral do município indicava, em princípio, que bastaria a indicação do prefeito para garantir ao indicado entrar na disputa com amplo favoritismo. Afinal, o prestígio de Odilon adquiriu ujma consistente musculatura graças à presença efetiva da cúpula partidária e governista nos últimos anos. 

    GOVERNO DECIDIU - Foram os investimentos do governo estadual, especialmente em obras de asfalto, que vitaminaram a força eleitoral de Odilon. Primeiro, entre 2016 e 2022, pelas mãos do governador Reinaldo Azambuja; e depois, a partir de 2023, por meio de seu sucessor, Eduardo Riedel. E esta poderosa parceria rendeu bons dividendos eleitorais, facilitando a eleição de Odilon em 2016 e a reeleição em 2020.

    Dessa forma, a tendência de o prefeito fazer seu sucessor tornou-se ponto pacífico. Acreditava-se que o ungido fosse o vereador e ex-presidente da Câmara, Wezzer Lucarelli. Fiel escudeiro, assessor da gestão e operador político a serviço de Odilon nos dois mandatos, Lucarelli estava certo de ser o escolhido. Mas sua espera foi vã. Odilon tinha outra opção. Atraiu Mauro do Atlântico para o PSDB, com o "batismo" de Azambuja para sua pré-candidatura.

Filiação de Mauro do Atlântico ao PSDB foi indicada por Odilon Ribeiro e abonada por Reinaldo Azambuja
 

    Agora, a pesquisa sugere ao pré-candidato que precisará de algo mais além do apoio do prefeito para riscar a ameaça de uma eventual disputa com Felipe Orro. A consulta do Rankingo Brasil traz, num cenário de respostas estimuladas, Mauro em primeiro (26%), mas tecnicamente empatado com Felipe (23,2%). depois aparecem Lucarelli (7,6%), Joaquim Passos (6,8%), Youssef Saliba (5%), Vanildo Neves (3%), Tiago Roda (1,2%), Nilson Pontin (0,8%) e Cipriano Mendes (0,4%), enquanto 26% dos entrevistados não sabem ou não responderam.

    Num segundo cenário, Mauro e Felipe permanecem distanciados por pontuações dentro da margem de empate técnico (30,8% a 26,2%). Estão à frente de Lucarelli (4%), Passos (3,6%), Saliba (2,4%), Neves (1%) e Roda (0,8%), sendo que 1% dos entrevistados citaram outros nomes e 56% não sabem ou não responderam. A pesquisa foi feita com 500 eleitores entre os dias 20 e 25 de fevereiro e registrada no TSE, sob o nº MS-08684/2024. A margem de erro é de 5% para mais ou menos e o nível de confiança é de 95%.