20 de setembro de 2020
Campo Grande 27º 19º

Empresa que venceu licitação na prefeitura de Nelsinho pode estar ligada a caso Erlon

A empresa Íons Comércio de Placas para Veículos, do corretor de imóveis, José Ribamar Leite da Costa, que fabricou a placa utilizada pelos bandidos que roubaram o Golf de Erlon Bernal, vítima de latrocínio em Campo Grande, pertence ao grupo que controla duas empresas na Capital, a Servan e a Ivex Inspeção Veicular Ltda.A empresa Íons foi suspensa de forma preventiva pelo Detran (Departamento Estadual de Trânsito) até que as investigações da PC (Polícia Civil) sobre a relação entre a empresa e placa utilizada pelos assassinos de Erlon seja esclarecida. A Defurv (Delegacia de Furto de Veículos) investiga como a placa, legal, foi parar no carro roubado de Erlon. As placas foram encomendadas diretamente na empresa, até então credenciada ao Detran. A Íons, ao que tudo indica, pertence ao mesmo grupo empresarial que é proprietário da Ivex Inspeção Veicular. Segundo documentos da junta comercial, ambas as empresas estão localizadas na mesma rua, seriam prédios vizinhos. O que chama atenção nessa relação é o fato de que a Ivex Inspeção Veicular Ltda ganhou em dezembro de 2012, quando a prefeitura estava sob a gestão de Nelson Trad Filho (PMDB), hoje candidato ao governo do Estado, a licitação para inspeção da poluição automotiva na Capital. O contrato com validade de 20 anos estimava lucro de R$ 500 milhões, ou seja, R$ 25 milhões ao ano. A licitação gerou polêmica e levantou suspeita, pois a Ivex é desconhecida do mercado de inspeção veicular no país e não existe fisicamente em seu endereço oficial em Campo Grande, vizinho da Íons, que de fato, existe no local. Segundo documentos da junta comercial, há um registro datado de 2003, em nome de Ivex Inspeção Veicular, que estaria oficialmente situada na rua Dr. Euler de Azevedo, 4.178, Parque dos Laranjais. No entanto, este número não existe e há apenas um prédio sede da Íons na rua citada. A licitação foi aberta em novembro de 2012 e concluída em 19 de dezembro. Cerca de 25 empresas retiraram o edital, mas apenas o Consórcio Inspecionar apresentou proposta, o que gerou suspeita entre a população e a justiça. O consórcio é formado pelas empresas Ivex Inspeção Veicular Ltda, líder, Otimiza Sistemas Ltda e Cotran Controle de Transportes. Em janeiro de 2013, o contrato foi cancelado pelo então prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP) e antes disso havia um processo na justiça em trânsito justamente para julgar a regularidade do contrato e possibilidade de possível favorecimento a uma empresa, por parte da prefeitura municipal, que, supostamente, poderia trazer dano ao erário público. Servan Outra empresa que pertence ao grupo é a Servan Anestesiologia, que responde processo no CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) por formação de quartel no setor. Francisco Ilgenfritz,é anestesista e é um dos acionistas majoritários da Servan e se tornou, também, acionista majoritário, com 99%, da Ivex, empresa que é investigada por usar a Íons Comércio de Placas para Veículos como laranja. Heloísa Lazarini