16 de abril de 2024
Campo Grande 23ºC

Ex-Olartistas assumem PTB e reforçam planos de Trad para 2016

A- A+

Personalidades expressivas de várias legendas ou oriundas de outras conjunturas partidárias e administrativas – como são os casos do PP e de remanescentes do governo do prefeito Gilmar Olarte - podem constituir reforço decisivo aos planos da família Trad, que sonha cortar de vez o cordão umbilical que a manteve atada ao ex-prefeito e ex-governador André Puccinelli por mais de 20 anos.  O PTB de Mato Grosso do Sul pode ser a via principal ou a viga mestra dessa trajetória familiar.

Na manhã desta sexta-feira, 2, em concorrido ato no La Riviera Buffet, em Campo Grande, o presidente regional do PTB, ex-prefeito Nelsinho Trad, comandou a recepção à dirigente máxima da legenda, a deputada federal Cristiane Brasil e a investidura de Liz Danielle Derzi Matos na presidência do Diretório Municipal. Nesse tabuleiro, algumas peças desempenham papéis que podem se cruzar num único projeto.

Trad Filho começou na política filiado ao PTB do seu pai, o deputado federal Nelson Trad. Foi içado por Puccinelli, que o alojou posteriormente no PMDB. Vereador em três mandatos, prefeito duas vezes e deputado estadual, ele viveu a maior parte de sua trajetória no peemedebismo. A sequência de triunfos eleitorais só foi interrompida no ano passado, quando sofreu dura derrota na sucessão do governador Puccinelli.

O deputado estadual Marquinhos Trad, irmão de Nelsinho, está no PMDB. Uma permanência angustiada e difícil, em vista das rusgas alimentadas com Puccinelli, que tem o controle da legenda. Nome do PMDB com a melhor cotação nas pesquisas para a sucessão municipal, Marquinhos não tem segurança sobre o tamanho do apoio do partido à sua candidatura. Se tiver esta certeza, pode continuar, mas segue acariciando outra possibilidade partidária – que pode ser o PTB, sob controle do irmão. E Nelsinho Trad já avisou que não pretende candidatar-se e a vez agora é de Marquinhos.

Liz Derzi Matos é esposa de Paulo Matos, que já foi o dirigente máximo do PP no Município. Ambos serviram, em curtíssimo período - à gestão do prefeito Gilmar Olarte. Ela foi titular da Secretaria de Políticas Publicas para as Mulheres durante três meses e ele, em semelhante duração, chefiou a Secretaria de Governo, considerada a mais poderosa. Curioso é que o casal possui luz própria e, segundo os observadores, qualquer um deles tem condição de disputar mandato eletivo em 2016.

Nelsinho e Marquinhos reclamam de dores iguais na vida partidária, responsabilizando André Puccinelli e seu grupo por prejuízos políticos e eleitorais. Nelsinho afirma que não conseguiu conduzir o processo de escolha dos candidatos à sua própria sucessão, em 2012, sendo obrigado a engolir a candidatura de Edson Giroto, o preferido de André Puccinelli que Alcides Bernal (PP) derrotou. Outras queixas de Nelsinho: ele jura ter sido candidato à sucessão estadual contrariando Puccinelli e considera que sua derrota teve na indiferença do “padrinho” político uma das razões principais.

Com o ingresso de Liz Derzi Matos – filiada com direito a estrear na presidência da Executiva Municipal -, o PTB estende os pavimento do projeto político de chegar em 2016 com poder de fogo, de preferência lançando candidatura própria a prefeito – o primeiro nome cogitado é o de Marquinhos Trad – e uma competitiva chapa de candidatos à Câmara Municipal, com nomes como os do casal Paulo matos e Liz Danielle.