29 de maio de 2024
Campo Grande 9ºC

GOVERNO LULISTA

Família fazendeira de MS pode comandar Ministério do Meio Ambiente

Após 29 anos, ruralista pode alcançar status do pai

A- A+

A ex-senadora fazendeira, Simone Tebet, que detém propriedades rurais em Três Lagoas, Fátima do Sul e uma 3ª em Caarapó, a Santo Antônio da Matinha, pode acabar conquistando a chefia do Ministério do Meio Ambiente do governo Lula (PT). 

Mostramos em reportagens aqui no MS Notícias, que a emedebista herdou as propriedades dos o ex-ministro e ex-presidente do Senado Ramez Tebet, seu pai, falecido em 2006. Ele foi ministro da Integração Nacional durante o governo Fernando Henrique Cardoso, em 1994 e agora, passados 29 anos, a filha pode conquistar o status do pai, cobiçando comandar o ministério que protege o patrimônio da humanidade.

Personalidades políticas estão animadas com a possibilidade da emedebista na pasta. Entidades que defendem as causas climáticas e os povos originários estão receosas. As fazendas da possível ministra, que se vende como uma idealista da economia verde, estão sob a responsabilidade dos 4 filhos dela.

Conforme o Conselho Missionário Indigenista (Cimi), a Santo Antônio da Matinha, é uma fazenda da família Tebet, de 860 hectares, que engole uma grande extensão de terras reivindicadas pelos indígenas Guarani-Kaiowá, a Tekoha Pincorock, na Terra Indígena (TI) Amambaipeguá.

Essa propriedade está no cerne de históricos conflitos entre ruralistas e indígenas, que em 24 de junho de 2022, em Amambai (MS), resultaram na morte de Vitor Fernandes, de 42 anos, e outros oito feridos, por uma tropa de choque da Polícia Militar (PM-MS), numa operação ilegal, já que a atribuição de atuar em conflitos envolvendo indígenas é da Polícia Federal (PF).

Mostramos a cronologia dos conflitos aqui no MS Notícias.  

A fazenda está avaliada como um bem de quase meio bilhão pertencente à ex-senadora, como ela declarou à justiça eleitoral quando foi candidata à presidência.    

O presidente Lula (PT), antes, ofereceu para Simone Tebet o ministério do Planejamento. Ela, entretanto, negou a pasta. Tebet queria comandar o Desenvolvimento Social, mas Wellington Dias (PT) pegou esse cargo. 

A ex-senadora de MS, então, disse que sua segunda opção é o Meio Ambiente, porém, ela só aceita o cargo se houver um acerto com a deputada federal eleita Marina Silva (Rede-SP). A expectativa é que Lula converse com Marina às 14h desta 6ª.feira (23.dez.22), para saber se ela aceita comandar a pasta ao lado da ruralista.  

Aliados de Marina dizem que dificilmente ela aceitará a proposta, o que inviabilizaria o ministério para Tebet. A deputada eleita considera a autoridade climática uma função eminentemente técnica. Por isso, já negou até em outras ocasiões interesse em assumir a função.

Um interlocutor parlamentar do Rede afirma que o desenho mais provável seria Marina no Meio Ambiente e Simone em outra pasta, como Cidades. Embora, diz, Marina esteja "tranquila" para assumir seu mandato na Câmara dos Deputados a partir de 2023.