19 de junho de 2024
Campo Grande 22ºC

SONIA GUAJAJARA

Governo Riedel firma acordo de R$ 160 milhões com a Ministra dos Povos Indígenas

Foi discutida a criação do Gabinete de Crise Guarani Kaiowá

A- A+

A ministra dos Povos Indígenas, Sonia Guajajara, esteve em Campo Grande no sábado (8.jun.24), onde se reuniu com autoridades estaduais para discutir iniciativas voltadas aos indígenas do estado. O encontro contou com a presença do vice-governador José Carlos Barbosa e da secretária estadual de Cidadania, Viviane Luiza.

Por meio de parcerias institucionais, o Ministério dos Povos Indígenas elaborou seis projetos que totalizam R$ 160 milhões, visando melhorar a qualidade de vida das comunidades locais.

Com base nos dados do Censo/IBGE 2022, Mato Grosso do Sul abriga a terceira maior população indígena do Brasil, com mais de 116 mil pessoas, destacando a importância de políticas públicas culturalmente adequadas para esse grupo.

As propostas incluem ações nos campos da cidadania, proteção do consumidor, ressocialização de pessoas encarceradas, valorização das culturas indígenas e gestão ambiental e territorial. Entre as iniciativas estão programas de educação e formação técnica, acesso à saúde, esporte, lazer, cultura, turismo, empreendedorismo, e implementação do Programa Teko Porã.

Durante o encontro, a ministra Guajajara expressou sua satisfação com a parceria entre o Governo Federal e Estadual, enfatizando a importância do diálogo para fortalecer a cooperação.

O vice-governador Barbosa também destacou a importância das ações conjuntas para beneficiar as comunidades indígenas.

Além disso, foi discutida a criação do Gabinete de Crise Guarani Kaiowá, em resposta às recomendações da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), visando a proteção dos direitos desse povo na região sul do estado. O gabinete propôs o programa Teko Porã, com investimento de R$ 5 milhões, para fortalecer o bem-estar dos Guarani Kaiowá, abordando questões como acesso à água potável, segurança alimentar, reinserção social e proteção ambiental.

Outros projetos incluem o Indígena Cidadão, Fronteira Cidadã, com investimento de R$ 80 milhões para melhorar as condições de vida das comunidades indígenas na faixa de fronteira com países do Mercosul, e parcerias com universidades para cursos de agroecologia destinados aos jovens indígenas.

Essas iniciativas demonstram um compromisso conjunto do governo federal, estadual e instituições parceiras em promover o bem-estar e o desenvolvimento sustentável das comunidades indígenas em Mato Grosso do Sul.