20 de setembro de 2021
Campo Grande 38º 26º

FLAGRANTE | OUÇA

GRAVADO: "Eu tô fofo, papai", dirigente do PT confessa que só foi candidato para ganhar dinheiro

Ronaldão foi candidato a vereador, e teve apenas 88 votos

A- A+

O Diretório Regional do PT de Mato Grosso do Sul determinou o imediato afastamento de Ronaldo Adriano de Carvalho, o Ronaldão, da presidência do partido em Corumbá. No ofício encaminhado ao Diretório Municipal, o presidente do Regional, Vladimir Ferreira, explica que um áudio com "gravíssimas manifestações" de Ronaldão evidenciou "total e frontalmente" uma violação aos estatutos e à história do partido.

Ronaldão foi candidato a vereador, e teve apenas 88 votos. Ficou muito distante do menos votado entre os eleitos, o emedebista Nelsinho Dib, que recebeu 529 votos. Os dirigentes estaduais decidiram intervir para solicitar seu afastamento depois que tiveram acesso a uma conversa entre Ronaldão e outra pessoa pelo whats app.

Provavelmente em resposta a uma cobrança ou comentário do seu interlocutor sobre o baixo número de votos para um dirigente partidário, Ronaldão disse que sua candidatura "foi só pra pegar dinheiro mesmo". E ainda ironizou: "(sic) Já fiz muita campanha de graça pros outros. Agora não faço mais. Tô de boa. Quem tá de boa sou eu. Fofo mesmo, papai. Fofo mesmo. Se eu não quiser trabalhar no ano de 2021 eu não trabalho, entendeu?. Eu não trabalho". A alusão deve ser ao uso das verbas que cabem a cada agremiação política segundo a legislação.

Em outra gravação feita após o diretório regional coimunicar seu afastamento, Ronaldão diz que a conversa anterior era apenas uma brincadeira. Todavia, não se dá por vencido e volta a ironizar: "(sic) Tô triste que eu tô. PT me afastou...triste demais. Os caras roubaram o Brasil todo, o PT. Ronaldão soltou um áudio, eles tão brabo com Ronaldão. Ronaldão soltou um áudio brincando, eles tão bravo com Ronaldão. Ronaldão tá triste".

OUÇA ABAIXO: 

MS Notícias · "Eu tô fofo, papai", dirigente do PT confessa que só foi candidato para ganhar dinheiro

O PT não elegeu vereador em Corumbá e nem lançou candidatura majoritária, optando por apoiar o candidato do MDB, o ex-prefeito e ex-petista Paulo Duarte, que ficou em segundo, com 13.418 votos. O primeiro foi o prefeito Marcelo Iunes (PSDB), reeleito com 21.208. Agora cabe ao Diretório Municipal do PT instaurar procedimento estatutário por meio da Comissão de Ética e Disciplina para apurar os fatos e, se for o caso, enquadrar Ronaldão e expulsá-lo, embora afirma na gravação que tem mandato até 2023 e, se quiser, se reelege para mais quatro anos na presidência.

VERBAS - Como se sabe, os dirigentes são responsáveis pela gestão do orçamento dos partidos, que é abastecido por duas fontes, o fundo partidário e o fundo eleitoral. O primeiro é destinado todo mês para custear despesas diárias, como contas de luz, água, aluguel e divulgação nas redes sociais. É constituído por verba pública e doações privadas, com dotações de fonte orçamentária da União, multas, penalidades e outros recursos atribuídos pela lei 9.096/1995.

O fundo eleitoral é proveniente da verba pública (Tesouro Nacional). É destinado para os partidos em anos eleitorais e serve para bancar as campanhas de seus candidatos, como viagens, cabos eleitorais e material de divulgação. A utilização de recursos públicos foi aprovada em 2017 pela Câmara através da lei 13.487 e, em 2018, seu total ultrapassou a marca do R$ 1,7 bilhão

Confira as gravações enviadas à direção estadual do PT com as conversas de Ronaldão antes e depois do pedido de afastamento:

ANTES DA INTERVENÇÃO - "Eu não como da vida dos outros. Ninguém me dá de comer. Não quero saber. Essa política minha foi pra pegar moeda mesmo. Não tô preocupado. Já fiz muita campanha de graça pros outros. Agora não faço mais. Tô de boa. Quem tá de boa sou eu. Fofo mesmo, papai. Fofo mesmo. Se eu não quiser trabalhar no ano de 2021 eu não trabalho, entendeu?. Eu não trabalho. Se eu quiser comprar dois carros novinho, aqui em Campo Grande, eu compro. Vou lá e compro. Fico só passeando. Tenho dinheiro até dezembro de 2021. Não tô preocupado com moral, o que os outros vai falar. O povo de Corumbá com você fazendo as coisa certa fala, quanto mais se estiver errado. Eu não tô preocupado, ninguém tem o que ver com minha vida. Entendeu? Eu não preocupo com isso. Eu sou presidente do PT até 2023. Se eu quiser ir pra reeleição eu vou, ganho de novo a presidência do partido e fico até 2027. Eu tô fofo, papai! Boneco! Só viajando. Agora eu vou pro Rio de janeiro. Eu tô indo pro Rio de Janeiro. Depois do Rio volto pra ir pra Assunção do Paraguai com minha família. Pra Assunção do Paraguai".

DEPOIS DA INTERVENÇÃO - "Puta, Zé, tô até chorando aqui. Tô triste que eu tô. PT me afastou...triste demais [irônico]. Os caras roubaram o Brasil todo. O PT. Ronaldão soltou um áudio brincando, eles tão brabo com Ronaldão. Ronaldão tá triste. Tá triste. É eu [sic] que pago todas conta do partido, trabalho, ainda largaram um monte de bomba, os ex-presidente. E é Ronaldão que paga".