19 de junho de 2024
Campo Grande 22ºC

COMISSÃO DE FINANÇAS

Haddad desmoraliza bolsonarista Felipe Barros e derruba fake news (vídeo)

"Pagamos o calote dado por Bolsonaro", explica o ministro

A- A+

Munido de peças falsas, o bolsonarismo na Câmara dos Deputados havia se preparado para encurralar o ministro da Fazenda Fernando Haddad, que, no entanto, derrubou as mentiras e saiu vitorioso sobre a extrema direita durante uma sessão da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados, na 4ª.feira (22.mai.24).

Um dos deputados que teve suas mentiras escancaradas foi o extremista Filipe Barros (PL-PR) – que se elegeu numa plataforma de mentiras – e agora é um parlamentar ‘perdido’ sobre o que se faz numa Câmara federal.  

Barros usou uma tabela econômica do governo Lula (PT) para expressar sua insatisfação com o deficit primário que o Brasil teria acumulado em 2023. O extremista mencionou a situação como “o pior cenário da história” e fez elogios a ex-ministro da Fazenda, Paulo Guedes.

Apesar de achar que havia ‘emparedado’ Haddad, a resposta que veio do ministro desconsertou Felipe Barros. Isso porque o ministro explicou que o governo só acumulou deficit no primeiro ano de gestão, porque precisou pagar calotes aplicados pelo governo de Jair Bolsonaro (PL), incluindo os precatórios e calotes aplicados em governadores. 

“Eu queria me deter um pouco na fala do deputado Filipe [Barros]... Deputado, não leve a mal o que eu vou dizer, e eu vou dizer com a mesma calma que eu tenho tido aqui... Não vale a pena trabalhar com fake news, não é uma coisa que vai ajudar o país... Eu vou dar um exemplo para o senhor: o senhor tá colocando na conta deste governo o pagamento do calote de precatórios do governo anterior... O senhor... O senhor, eu não sei quanto gosta dos livros, porque o senhor está pedindo para eu voltar aos livros, mas eu recomendaria que o senhor se detivesse aos comunicados que a Fazenda faz... Quando a gente paga o calote do governo anterior, o senhor colocar isso na conta do governo do presidente Lula, que nunca deu calote... Só teve dois presidentes que deram calote desde a redemocratização: o Collor e o Bolsonaro... Ninguém mais deu calote aqui, você podia fazer oposição e tal, podia ser situação, não importa... Fernando Henrique, Lula, Dilma... Ninguém deu calote... O Collor deu calote, quase destruiu aí parte da economia brasileira, e o Bolsonaro deu calote... Aí vem um presidente e paga o calote: ‘Ah, olha o deficit que o presidente Lula fez’... Esse deficit, deputado, não é nosso... O filho é teu! Tem que assumir! Tem paternidade... Faz um exame de DNA que o senhor vai saber quem deu o calote”, apontou certeiramente Haddad, falando o linguajar da extrema direita e deixando Felipe Barros quase que emudecido. Assista: