29 de maio de 2024
Campo Grande 14ºC

GOVERNO SOCIAL

Lula: "Vagabundo é quem não olha para essas pessoas"

Presidente eleito cobra dignidade e promete estudo sobre a situação dos moradores de rua

A- A+

O presidente diplomado, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), participou nesta quinta-feira (15) do Natal com os catadores de materiais recicláveis e voltou a destacar que o cuidado com a população mais pobre será a prioridade de seu governo.

"Eu quero vocês andando na rua de cabeça erguida, orgulhoso do trabalho que vocês fazem, porque muitas vezes vocês estão catando o lixo que aqueles que pensam ser melhores que vocês jogam na rua, e eles não percebem que vocês estão prestando um serviço à sociedade. Nós vamos fazer o que estiver ao nosso alcance, mudar o decreto que tiver que mudar, fazer a lei que tiver que fazer para que a gente possa dar a vocês a cidadania que vocês merecem", disse.

Em um trecho mais inflamado do discurso, Lula afirmou que "vagabundo" é quem menospreza a população em situação de rua e afirmou que não se faz política voltada aos que mais precisam "olhando a política fiscal do governo". "Queria que da próxima vez que a gente se encontrasse, nós vamos ter que discutir como a gente dá dignidade e casa para os moradores de rua. Eu não sei se a prefeitura em algum momento teve a capacidade de pelo menos pesquisar, estudar a vida de cada mulher, de cada homem. 'Por que você veio para a rua? Por que você está aqui? Você tem família? Você ficou desempregado?'. Se a gente não tiver um estudo profundo sobre a razão pelas quais eles estão na rua, a gente não tem solução e vai sempre tratá-los como vagabundos, e na verdade vagabundo é quem não olha para essas pessoas com o coração cheio de amor para a gente poder cuidar. Eu digo sempre que para cuidar do povo pobre é preciso ter muito coração. A gente não cuida do pobre se a gente ficar olhando os dados de estatística, se a gente ficar olhando a política fiscal do governo, se a gente ficar olhando o orçamento da prefeitura, se a gente ficar olhando o orçamento do estado. Sempre haverá prioridade mais importante que os pobres, sempre haverá alguém fazendo a pressão que vocês não conseguem fazer".