20 de outubro de 2020
Campo Grande 30º 21º

ENTREVISTA

Mandetta revela que Bolsonaro foi avisado sobre até 180 mil mortes, mas ignorou

Ex-ministro diz que tudo foi consciente. Ele optou, segundo Mandetta, por insistir na 'cloroquina' e acusar governadores. Tudo pensado

O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, que lança nesta 6ª-feira (25.set.2020) o livro em que relata bastidores da crise que levou à sua saída do cargo, em abril, disse à Folha de S. Paulo, que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi alertado de projeções de mortes pela Covid-19 e da gravidade da doença, porém, segundo o ex-ministro, Bolsonaro se recusou a analisar os números e ignorou os possíveis impactos.  

Mandetta disse que chegou apresentar em uma reunião projeções de equipes da pasta que indicavam o risco de o país chegar a até 180 mil mortes pela Covid caso não fossem adotadas medidas de prevenção e isolamento. Bolsonaro, porém, ignorou os alertas.

"Ele tinha pessoas no entorno dele que mostravam outro cenário. E, como tinha uma assessoria paralela que fala o que se queria escutar, ele embarcou. Ele fez uma decisão não irracional, pensada. Ele não pode dizer 'eu não sabia que seria assim", pontuou Mandetta.  

Em entrevista à Folha, Mandetta comenta alguns desses bastidores.

FONTE: VEJA AQUI A REPORTAGEM COMPLETA DA FOLHA DE S. PAULO