19 de maio de 2024
Campo Grande 17ºC

COLARINHIO BRANCO

Marcos do Val agiu para vingar Bolsonaro

Senador revelou que fez uma manobra para tirar o ministro do STF do processo dos atos democráticos

A- A+

O senador bolsonarista Marcos do Val (Podemos-ES), admitiu nesta 5ª.feira (30.mar.23), que forjou a história sobre a tentativa de golpe de Estado para tentar afastar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes da investigação contra o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

"Não tinha golpe de Estado nem nada. Tinha falado: 'Bolsonaro, vou usar aquela reunião para fazer uma ação para te vingar porque ele [Moraes] quer te prender'", disse o senador a apoiadores em vídeo gravado pelo portal Metrópoles.

"Como ele é o relator do ato antidemocrático, quando eu coloquei ele para dentro do processo, ele não pode continuar ser o relator. Tem que ser outro", continuou.

Em fevereiro, o senador deu versões diferentes sobre a reunião com Bolsonaro e o suposto plano de gravar o ministro do Supremo para reverter o resultado das eleições de 2022.

Primeiro, fez uma transmissão ao vivo pelas redes sociais na qual afirmou que Bolsonaro tentou coagi-lo a "dar um golpe de Estado junto com ele".

Horas depois, o senador recuou da acusação direta e disse que Bolsonaro "só ouviu" o plano do ex-deputado federal Daniel Silveira e afirmou que iria pensar a respeito. Horas depois, recuou da acusação direta e disse que Bolsonaro "só ouviu" o plano do ex-deputado federal Daniel Silveira e afirmou que iria pensar a respeito.

A ideia era gravar uma conversa com Moraes, na tentativa de captar algo comprometedor que pudesse invalidar o resultado das eleições.

Na ocasião, Moraes afirmou o complô relatado foi uma "tentativa Tabajara" de golpe.

O senador disse que renunciaria ao cargo, mas mudou versão várias vezes.

Marcos do Val é investigado pelos crimes de falso testemunho e denunciação caluniosa. O próprio Moraes pediu a apuração após as declarações conflitantes.