16 de abril de 2024
Campo Grande 24ºC

Nem Geraldo, nem Marçal, nem Barbosinha. É Délia a preferida em Dourados

A- A+

A vereadora Délia Razuk, que está de saída do PMDB, domina as intenções de voto para a Prefeitura de Dourados e deixa para trás candidaturas que até então eram vistas como as de maior possibilidade eleitoral para substituir o prefeito Murilo Zauith (PSB). De acordo com pesquisa do Ipems, realizada com 300 eleitores nos dias 18 e 19 deste mês, Délia é a preferida do eleitorado em todas as simulações, tanto em disputadas pulverizadas com vários concorrentes como num cenário de polarização entre duas candidaturas.

Os eleitores põem Délia em vantagem sobre todos os seus possíveis rivais, entre os quais o deputado federal Geraldo Resende (PMDB), que vinha embalado pelo discurso de favoritismo; o ex-deputado Marçal Filho (recém-filiado ao PSDB); e o deputado estadual José Carlos Barbosa, o Barbosinha (PSB). Vale salientar que contra a vereadora essa concorrência conta com o apoio dos mais influentes cabos eleitorais que vão operar a sucessão douradense: Resende é aposta do PMDB de André Puccinelli para reconquistar a segunda maior prefeitura do Estado; Marçal foi ungido pelo tucanato que assumiu o poder estadual, tendo como “padrinho” o governador Reinaldo Azambuja; e Barbosinha, em tese, seria a melhor alternativa, hoje, para o prefeito Murilo Zauith emplacar um de seus correligionários.

A pesquisa Ipems pelo método da consulta estimulada revela que 35,75% dos eleitores de Dourados querem fazer de Délia sua próxima prefeita, enquanto 30,46% optam por Marçal, 20,33% por Resende e 6,08% por Barbosinha. O total de indecisos, brancos e nulos é de 7,80%. Na pesquisa espontânea, a vereadora lidera com 17,68%, seguida por Marçal (16,32%), Resende (7,99%) e Barbosinha (1,80%). Outros nomes foram citados por 2,45% dos entrevistados, enquanto 53,77% não souberam ou não responderam em quem pretendiam votar.

Um dos cenários simulados pela pesquisa, sem a presença de Marçal Filho, mantém Délia à frente, com 46,69%. Resende é o segundo (31,12%) e Barbosinha o terceiro (9,94%). No confronto direto com Resende, a vereadora venceria com 49,60% dos votos, contra 36,34%. Os indecisos, os que votariam em branco ou anulariam o voto seriam 14,06%. Se a disputa fosse polarizada com Barbosinha, ela também venceria: 63,49% a 13,52%.

O quesito “rejeição”, considerado pelos especialistas fator determinante para o sucesso ou o risco de uma candidatura, é outro item que beneficia Délia. A vereadora tem o menor índice de todos os prováveis adversários: 14,98%. O campeão de rejeição na pequisa Ipems é Barbosinha, com 23,19%, seguido de perto por Resende (22,56%) e Marçal (20,84%).

Délia Razuk já anunciou que vai deixar o PMDB e provavelmente ingressará no PR. Um dos motivos centrais é exatamente a disputa por espaços e pela indicação para concorrer à Prefeitura. Ela preferiu abrigar-se em outra sigla a ter de submeter-se a uma prévia. O Diretório Municipal do PMDB já expediu resolução comprometendo-se que não reclamará o mandato da vereadora, liberando-a para buscar seu próprio caminho partidário.