25 de junho de 2024
Campo Grande 29ºC

Para Simone, governo federal não pode travar recursos a MS

A- A+

Após o resultado das eleições a nível estadual e federal, na qual colocou o tucano Reinaldo Azambuja como novo governador de Mato Grosso do Sul e reelegeu a presidente Dilma Rousseff (PT), fica a dúvida se, a partir de agora, haverá a liberação de recursos ao Estado, já que tucanos e petistas, além de se confrontar no Estado, se confrontaram nacionalmente. Na opinião da atual vice-governadora e senadora eleita, Simone Tebet (PMDB), o governo federal não irá travar recursos para o Estado. A peemedebista também garantiu que a bancada  sul-mato-grossense, do senado  e dos deputados federais, vai trabalhar para cobrar igualdade no tratamento, já que o governo federal não pode governar diferentemente em cada estado do país. “Não acredito que os recursos serão travados, até porque o cenário político, as urnas mostraram  uma eleição apertada, uma eleição histórica,  as urnas deram recados. Agora a presidente terá mais experiência neste  segundo mandato, não cometendo os mesmos erros e governando para todos”. Simone acredita que a partir de 2015, grandes disputas irão acontecer referente as reformas estruturantes. Segundo ela, a presidente se comprometeu, em trabalhar por uma reforma política, mas para Simone, essa não é a única importante. Na visão da senadora, as primeiras reformas que deveriam acontecer é a política e tributária. “Essas reformas deveriam acontecer para andar lado a lado, uma não exclui a outra e uma não precisa aguardar a outra para sair do papel”. A senadora eleita disse que irá trabalhar para defender através das leis os interesses de Mato Grosso do Sul, como em assuntos referentes a não derrubada incentivos fiscais, diminuições carga tributária, dentre outros. “A inciativa de alguns projetos não é do Congresso, mas isso não impede de trabalharmos para cobrar o governo federal” Tayná Biazus