14 de junho de 2024
Campo Grande 30ºC

Paulo Duarte diz que resolução seguiu orientação de PT nacional

A- A+

Ao contrário do que afirmou o prefeito de Jardim – distante 239 quilômetros de Campo Grande – Ernei Barbosa,  que o presidente do diretório regional do partido, Paulo Duarte o teria apoiado ao fazer parte da chapa única que concorreu a presidência da Assomasul, Duarte disse que essa é  uma inverdade.

Conforme explicou, ele foi contra a decisão de Ernei, e que não veio à votação, que aconteceu na manhã de ontem  na sede da Associação, justamente por discordar da postura do petista. “A decisão do Ernei é dele, eu discordo mas respeito, eu não apoiei a chama e não votei, porque acredito que pelo bem da democracia, o poder deve ser dividido”, disse.

O Partido dos Trabalhadores assinou uma resolução, que de acordo com o presidente, seguiu orientação nacional do partido, nas qual foi proibida alianças com PSDB, DEM e PPS. “A resolução foi tomada pela executiva do partido, que representam as forças do PT, como os deputados estaduais, federais e senadores, ela não tem nada de impositiva”.

Na opinião de Paulo Duarte há diferença entre a política e a relação institucional. Conforme disse, hoje o que pode-se perceber é que, quando um partido ganha uma eleição, todos os outros seguem para o mesmo lado o que é ruim para a democracia.

“Eu acho que a relação institucional deve ter, por exemplo entre um prefeito e um governador de partidos opostos, diferente  disso é a política. Uma instituição não pode ficar apernas na mão de um partido, é ruim para a democracia, por isso a resolução”, disse o presidente.

Ernei disse ontem, durante a votação que o diretório do partido agiu de forma intransigente ao não respeitar a posição dos prefeitos petistas, dizendo ainda que houve falta de sensibilidade  do PT diante da recusa da executiva em ouvir os prefeitos antes de emitir resolução.

Tayná BIazus