07 de maio de 2021
Campo Grande 19º 14º

Petistas acreditam que tentativa do DEM em denegrir imagem do Mais Médicos falhou

A- A+

Diante do caso da médica cubana Ramona Matos Rodriguez, que deixou o programa “Mais Médicos” e pediu ajuda ao DEM (Democratas), os petistas garantem que este caso foi articulado pelo DEM já que a médica não procurou o órgão responsável por sua contratação.

Para o deputado federal Vander Loubet (PT), este caso faz parte de uma “jogada política” que não denigre a imagem do programa. “Este caso gera dúvidas já que ela procurou diretamente o DEM, que é um partido oposto a presidente Dilma. Com certeza eles usaram isso como um jogo político, mas não adianta tentar manchar a imagem de um programa que já e sucesso no Brasil”.

Vander garante que entende a posição do DEM, já que estamos em um ano de disputa política. “É natural que isso aconteça, afinal estamos em um ano eleitoral e eles querem ter algo para jogar contra nosso partido, mas não estão tendo sucesso”.

Compartilhando o mesmo pensamento, em Mato Grosso do Sul os petistas acreditam que a atitude da médica é uma tentativa direta do DEM ao tentar “sujar” a imagem do PT e rebate a afirmação do partido oposto, que definiu o programa como “uma exploração de profissionais estrangeiros”.

“Não tem como estar explorando profissionais que aceitaram trabalhar no Brasil, isto é um absurdo. Por isso que não existe a possibilidade de fazer aliança com partidos como este, que não é capaz de diferenciar as questões administrativas das questões políticas. O Brasil paga R$ 10 mil reais para os médicos, agora se eles tem um acordo de que uma porcentagem do salário é destinada para Cuba, daí foi um acordo feito entre eles”, ressalta o deputado estadual Cabo Almi.

Na última sexta-feira (14), a médica entrou com uma ação trabalhista por danos morais de R$ 149 mil contra o Governo Federal, afirmando que deixou o programa devido a baixa remuneração.

Dany Nascimento