30 de outubro de 2020
Campo Grande 24º 18º

Petistas acreditam que tentativa do DEM em denegrir imagem do Mais Médicos falhou

Diante do caso da médica cubana Ramona Matos Rodriguez, que deixou o programa “Mais Médicos” e pediu ajuda ao DEM (Democratas), os petistas garantem que este caso foi articulado pelo DEM já que a médica não procurou o órgão responsável por sua contratação.

Para o deputado federal Vander Loubet (PT), este caso faz parte de uma “jogada política” que não denigre a imagem do programa. “Este caso gera dúvidas já que ela procurou diretamente o DEM, que é um partido oposto a presidente Dilma. Com certeza eles usaram isso como um jogo político, mas não adianta tentar manchar a imagem de um programa que já e sucesso no Brasil”.

Vander garante que entende a posição do DEM, já que estamos em um ano de disputa política. “É natural que isso aconteça, afinal estamos em um ano eleitoral e eles querem ter algo para jogar contra nosso partido, mas não estão tendo sucesso”.

Compartilhando o mesmo pensamento, em Mato Grosso do Sul os petistas acreditam que a atitude da médica é uma tentativa direta do DEM ao tentar “sujar” a imagem do PT e rebate a afirmação do partido oposto, que definiu o programa como “uma exploração de profissionais estrangeiros”.

“Não tem como estar explorando profissionais que aceitaram trabalhar no Brasil, isto é um absurdo. Por isso que não existe a possibilidade de fazer aliança com partidos como este, que não é capaz de diferenciar as questões administrativas das questões políticas. O Brasil paga R$ 10 mil reais para os médicos, agora se eles tem um acordo de que uma porcentagem do salário é destinada para Cuba, daí foi um acordo feito entre eles”, ressalta o deputado estadual Cabo Almi.

Na última sexta-feira (14), a médica entrou com uma ação trabalhista por danos morais de R$ 149 mil contra o Governo Federal, afirmando que deixou o programa devido a baixa remuneração.

Dany Nascimento