24 de junho de 2024
Campo Grande 27ºC

PGE relata deficiências e solicita conclusão de concurso

A- A+

O procurador geral do Estado, Adalberto Neves Miranda, falou na manhã de hoje, após a visita do governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), à PGE (Procuradoria Geral do Estado), sobre a atual situação da procuradoria em relação ao concurso suspenso, a seleção de técnicos e infraestrutura.

De acordo com Adalberto, o espaço da prédio da procuradoria não comporta mais o número de funcionários, e que, a solução para isso seria construir um imóvel para realocar a PGE. Conforme explicou, já existe um projeto que prevê isso, mas não está finalizado. A dica do procurador é que o atual imóvel fosse adaptado para outra instituição, economizando no aluguel.

Em relação ao concurso que nome os procuradores do Estado, este está parado na sua segunda fase, devido a falta de recursos e impedimentos legais. Conforme explicou o procurador, esse concurso deve ser retomado, já que há 100 vagas para o cargo e apenas 81 nomeados.

O quadro administrativo não há servidores concursados, apenas comissionados ou terceirizados, porém, já uma lei, aprovada no ano passado que institui o concurso, porém, o quadro poderá ser regularizado em um prazo legal de cinco anos.

O governador, durante ao encontro, admitiu que pretende dar continuidade aos  projetos seletivos, se estiverem legais, e disse ainda que a parte física deve ser melhorada.

Tayná Biazus e Leide Laura Meneses