22 de maio de 2024
Campo Grande 24ºC

ECONOMIA

PIB do Brasil sobe 1,9% no 1º trimestre do governo Lula

País é 4º que mais cresceu no mundo, ficando a frente dos EUA

A- A+

O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro registrou alta de 1,9% – em valores correntes, atingiu R$ 2,6 trilhões – no primeiro trimestre de 2023 ante o quarto trimestre do ano passado, informou nesta 5ª feira, (1º.jun.23), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A íntegra

Na comparação com o primeiro trimestre de 2022, o PIB apresentou alta de 4,0%. Um estudo do Minsitério da Fazenda, de Fernando Haddad já havia feito a projeção de 1,9%. Eis a íntegra

Com isso, o Brasil está entre as principais economias do mundo que mais cresceram, só ficou atrás da China, com 2,2%, e de Polônia (3,8%) e Hong Kong (5,3%), mas está à frente de países como Estados Unidos (1,3%), México (1%), Canadá (0,8%) e Alemanha (-0,3%). O levantamento é da Austin Rating e inclui 49 nações.

O presidente Lula (PT), disse nesta 5ª que o PIB brasileiro será maior do que o previsto pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), já que o país recuperou suas políticas sociais e o dinheiro estaria circulando entre a população mais pobre.

“Como nós já recuperamos todas as nossas políticas sociais e o dinheiro começou a circular junto a pessoas mais pobres desse país, essas pessoas vão virando consumidores, esse consumo vai virando mais comércio, o comércio vai gerando mais emprego, que vai gerando mais salário, que vai gerando mais emprego e mais consumo. O dinheiro chega na fonte, chega diretamente nas pessoas. Acho que o PIB vai crescer mais do que o FMI prevê, eles vão ficar surpresos com a nossa economia” , afirmou a jornalistas.

MOTORES DA SUBIDA

A alta na agropecuária (21,6%) impulsionou o crescimento da economia. Já o setor de serviços, que tem o maior peso no indicador, subiu 0,6%. A indústria, por sua vez, recuou 0,1% no período.

Já o consumo das famílias registrou alta de 0,20% no primeiro trimestre de 2023 ante o quarto trimestre. Na comparação com o primeiro trimestre de 2022, o consumo das famílias apresentou avanço de 3,50%.

O consumo do governo, por sua vez, subiu 0,30% no primeiro trimestre de 2023 ante o quarto trimestre. Na comparação com o primeiro trimestre de 2022, o consumo do governo teve alta de 1,20%.

A Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) registrou baixa de 3,40% no primeiro trimestre de 2023 ante o quarto trimestre, informou o IBGE. Na comparação com o primeiro trimestre de 2022, a FBCF apresentou avanço de 0,80%. Segundo o IBGE, a taxa de investimento (FBCF/PIB) do primeiro trimestre ficou em 17,70%.