14 de junho de 2024
Campo Grande 30ºC

André pede a Dilma reunião a três com Reinaldo para discutir futuro do Estado

A- A+

O governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB) reiterou seu apoio a presidente Dilma Rousseff (PT) e anunciou que durante jantar com membros do PMDB que aconteceu no Palácio Jaburu em Brasília na última terça-feira, ele manifestou seu desejo de se reunir com Dilma e com governador eleito Reinaldo Azambuja (PSDB) para tratar do futuro de Mato Grosso do Sul.

Puccinelli também criticou a veiculação de matérias em blog do Uol sobre supostas declarações em relação à presidente Dilma atribuídas a ele. "Isso não é verdade, já conversei com Temmer sobre isso. A única coisa que disse sobre Dilma é que gostaria de me reunir com ela e com o governador eleito do nosso Estado Reinaldo Azambuja."

Puccinelli, que declarou voto em Dilma no primeiro e segundo e foi um dos principais cabos eleitorais e apoiadores da presidente não só em Mato Grosso do Sul, mas em todo país, sempre se manteve fiel a Dilma mesmo diante das pressões do PMDB sul-mato-grossense durante campanha eleitoral deste ano na tentativa de convencê-lo a apoiar a candidatura do PSB à presidência, representada primeiramente por Eduardo Campos e depois por Marina Silva.

O governador acatou a decisão do partido, mas nunca deixou de manifestar publicamente seu apoio a Dilma, que, segundo ele, sempre foi uma madrinha para o Estado e liberou quantias volumosas de recursos que foram fundamentais para desenvolver Mato Grosso do Sul.

Mistérios e Ministérios

Cotado como um dos nomes de respaldo no Planalto, apto a assumir algum ministério ou superintendência, o governador de Mato Grosso do Sul André Puccinelli (PMDB) não se mostrou interessado no assunto e questionado sobre a possibilidade respondeu que mesmo recebendo convite, não pretende aceitá-lo. Misterioso como sempre, Puccinelli apenas manifestou ter outros planos.

Heloísa Lazarini e Tayná Biazus