22 de junho de 2021
Campo Grande 28º 16º

Se eleições para prefeito da Capital fossem hoje, André seria eleito com ampla vantagem

A- A+

O governador André Puccinelli e o deputado estadual Marquinhos Trad, ambos do PMDB, lideram pesquisa de intenção de voto para as eleições municipais de Campo Grande de 2016. O atual prefeito, Gilmar Olarte (PP), se for disputar a reeleição, só ficaria em segundo lugar em um dos três cenários pesquisados pelo Ipems(Instituto de Pesquisas de Mato Grosso do Sul) e mesmo assim não atingiria dois dígitos, conforme o levantamento realizado entre os dias seis e sete de novembro deste ano.

No primeiro cenário pesquisado pelo Ipems com cinco candidatos, Puccinelli lidera com 38,54%, seguido por Zeca do PT, com 22,88%, Marquinhos Trad, com 20,41%, e Olarte, com 3,99%. Neste cenário, 3,74% não sabem e 10,45% podem votar em branco ou nulo.

Já em um segundo cenário com nove candidatos, sem a candidatura de André, mas com a do ex-prefeito da Capital Alcides Bernal (PP), o deputado Marquinhos Trad assume a liderança com 36,55% dos votos, se a eleição fosse hoje.

O segundo colocado seria Bernal, que ficou com 20,21%, seguido por Olarte, com 5,23%, do deputado federal eleito Dagoberto Nogueira (PDT), com 4,23%, do ex-presidente da Cassems (Caixa de Assistência dos Servidores de MS) e candidato derrotado ao Senado, Ricardo Ayache (PT), com 3,74%, da vice-governadora eleita e vereadora, Rose Modesto (PSDB), com 3,74%, a deputada estadual eleita e ex-primeira-dama da Capital, Antonieta Amorin (PMDB), do deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM), com 3,45%, e da deputada federal eleita Tereza Cristina Corrêa da Costa (PSB), com 1,73%. Outros 11,94% votariam nulo.

No último cenário pesquisado, sem os nomes de André, Bernal e Zeca do PT, Marquinhos ficaria com 43,5% dos votos e poderia vencer no primeiro turno. Olarte ficaria com 8,27%, seguido por Ayache (5,49%), Professora Rose (4,23%), Mandetta (3,95%), Tereza (3,22%), o deputado federal eleito Carlos Marum (PMDB), com 4,22%0 e Sérgio Longen (PTB), com 0,25%.

A pesquisa ouviu 400 eleitores nas sete regiões da Capital. A margem de erro é de 4,9% e o nível de confiança é de 95%.

Heloísa Lazarini